Translate

Pesquisar este blog

quarta-feira, 30 de abril de 2014

HISTAMINA

Atitude afetiva


Trata-se de um neurotransmissor que age de maneira estimuladora sobre alguns órgãos. É um potente vasodilatador das pequenas artérias, principalmente do coração, aumentando a frequência cardíaca. 

Praticamente todos os tecidos do corpo liberam histamina quando são lesados, encontram-se inflamados ou apresentam reações alérgicas. 

 Metafisicamente, refere-se à nossa atitude afetiva diante das adversidades da vida. Encarar com ternura o que nos acontece representa uma condição propícia para estabelecer uma relação 
harmoniosa com a vida. O nosso ganho por esse ingrediente afetivo é o aumento de disposição e do vigor físico. 

 À medida que gostamos de algo, estimulamo-nos para nos relacionar com aquilo. O afeto é um ingrediente positivo na interação com o ambiente. Ele promove a disposição necessária para lidar com os acontecimentos existenciais, favorecendo, inclusive, a aproximação com as pessoas 
que nos rodeiam. 

 A maneira como você encara o que se passa ao seu redor, vai determinar a sua resposta aos acontecimentos. Se você encarar com ternura, terá mais serenidade; se for arredio, encontrará turbulências; se for indiferente, o acontecimento se intensifica para despertar você a interagir com o que está ao redor. Dentre essas possibilidades, a afetiva é a melhor delas: favorece a conquista dos objetivos e intensifica a satisfação de vida. 

 Antes de qualquer manobra existencial é viável consultar seus sentimentos em relação à situação. Se você gostar do que faz, terá mais prazer, aumentará a motivação, e também vai se satisfazer ao realizar tais atividades cotidianas. A afetividade promove inúmeros ganhos pessoais e existenciais. Além desses fatores subjetivos, o afeto promove uma série de reações no corpo. Uma  delas é a influência positiva na produção de histamina. 

 Torne a afetividade a sua maior fonte de satisfação. Comece a apreciar o que você está realizando no momento, antes mesmo de colher os bons frutos. Não dependa dos desfechos promissores para se satisfazer, pois esses dependerão da maneira como você está atuando no presente. 

Busque no seu interior, principalmente no campo da afetividade, os principais ingredientes para a sua motivação. Não se baseie nas expectativas de sucesso, mas sim na satisfação de estar executando algo e por isso, ter boas perspectivas de vida. Gostar do que se faz promove o bom desempenho nas atividades e favorece a realização pessoal. 


Metafísica da Saúde 4

Entendendo como histamina produz sintomas de alergia

As alergias são essencialmente uma reação exagerada do sistema imune do corpo a substâncias que normalmente inofensivas para a maioria das outras pessoas. Estas substâncias são o que são conhecidos como allergensdust, moldes, pólen, pêlos de animais, e outros semelhantes. Os alérgenos em si não são a causa dos sintomas associados com alergias miseráveis, e não sua resposta, o bodys que é o culpado.
Para um indivíduo afligido com alergias, o sistema imunológico erroneamente considerando alérgenos ser invasores, assim, mobilizar o corpo para atacá-los. A histamina é a substância responsável para o ataque e para os sintomas de alergias terríveis. No entanto, para entender como a histamina afetar o corpo e produz efeitos adversos, é preciso entender o que é a histamina.
O que é histamina?
Webmd.com define histamina como uma amina derivada de histidina vasodepressor. Histamina mantém a homeostase bodys, que é a capacidade do corpo para regular o seu ambiente fisiologicamente interior, garantindo a estabilidade em face das variações no ambiente exterior. Além disso, é um importante neurotransmissor no sistema imunológico, agindo como um director de células brancas.
Em outras palavras, a histamina é essencialmente a regulação do corpo. No entanto, o que acontece quando reações alérgicas ocorrem?
Imunoglobulina produz respostas alérgicas
Imunoglobulina (IgE) é responsável pela reacção inicial, de acordo com Pollen.com. A reacção em cadeia ocorre quando alérgenos anexar a IgE, o que, por sua vez, anexar a mastócitos e basófilos e células sanguíneas. Os mastócitos e basófilos liberação de histamina, criando assim os sintomas de coriza, olhos lacrimejantes e assim por diante, que caracterizam uma reacção alérgica.
Quando a IgE é libertado, que tem uma série de efeitos, dependendo de qual dos quatro receptores H1 H4 embora possível, com os quais entra em contacto. Estes receptores têm funções diferentes, algumas das quais, mas nem todas, envolvem reacções alérgicas.
A estimulação dos receptores de histamina
Embora estes regular o relógio interno bodys, a estimulação excessiva dos receptores H1 provoca alergia clássico e muitos dos sintomas da febre do feno. Esses receptores também causar urticária, constrição brônquica, doença de movimento, e dilatação dos vasos sanguíneos. A maioria dos medicamentos anti-histamínico alvo desses receptores.
Receptores H2 estão localizados principalmente no revestimento do estômago, responsável por regular os níveis de ácido gástrico. Excesso de estimulação desses resultados em sintomas de gripe de estômago. Receptores H3 inibem mais libertação de histamina pela inibição da síntese seu. Receptores H4, localizadas no timo, intestino delgado, baço, medula óssea, e o cólon, regular as células brancas do sangue, que são libertados a partir de medula óssea.
Por que a miséria Ocorre
Os corpos de quem sofre de alergias conter anticorpos que têm como alvo antígenos específicos. Embora os alérgenos são geralmente inofensivos, muitas vezes, incluem antigénios de bactérias e vírus. Além disso, quando se ligam aos mastócitos e basófilos para libertar histamina, que produzem uma resposta inflamatória do corpo. Esta resposta faz com que fluidos para liberar a partir de capilares e células brancas do sangue. Vasos sanguíneos também se dilatam, causando outros agentes inflamatórios para entrar na área. A histamina também aumenta a secreção do corpo, tais como muco, produzindo mais dificuldades.
Deste modo, as reacções alérgicas são, essencialmente, o resultado final de uma série de reacções em cadeia para as substâncias que são normalmente consideradas inofensivas, com histamina actuando como catalisador principal.

SEROTONINA


 Confiança e liberação 

 A serotonina é um neurotransmissor que também pertence ao grupo das monaminas. É de natureza inibitória e favorece a indução do sono e a percepção sensorial, suavizando os estímulos da dor, etc. 

 À medida que confiamos em nós e no processo existencial, relaxamos os mecanismos de defesa e paramos de nos auto-agredir. Respeitamos nossa maneira de ser e garantimos uma boa relação também com as pessoas que nos rodeiam. 

 Tudo flui naturalmente quando existe o respeito próprio e mútuo. Não ficamos indignados facilmente nem revoltados com os eventos exteriores. Despojados da reação mais veemente aos acontecimentos, agimos de maneira complacente, prevalecendo a harmonia interior; mesmo diante 
de situações turbulentas não perdemos o equilíbrio. 

 Para melhorar a qualidade de vida é imprescindível estar bem consigo mesmo e integrado ao ambiente, tornando a atuação existencial o mais agradável possível e extraindo o melhor dos fatos, com o mínimo de transtornos. 

 Assim sendo, durante a vigília somos ativos, e no momento de repouso, conseguimos uma boa qualidade de sono, digno de quem se sente vitorioso pelo que fez e no direito de gozar de um merecido descanso, ao término de um dia exaustivo. 

 Além da indução ao sono, que equivale a essa postura metafísica, a serotonina também suaviza os estímulos da dor. Essa condição física equivale metafisicamente a se poupar dos transtornos excessivos, não se massacrar diante de episódios ruins, e evitar que os aborrecimentos 
perturbem o descanso. Essas atitudes são favoráveis à presença desse neurotransmissor no organismo. 

 Agindo assim, além de uma boa qualidade de sono, obtém-se um anestésico natural que é produzido pelo próprio organismo. 

 Se você é daqueles que mergulha nos problemas e não consegue se desligar dos emaranhados, ruminando interiormente a confusão, ficando obsediado pelos próprios pensamentos cultivando atitudes dessa natureza, você poderá reduzir a produção de serotonina, ocasionando 
perturbações físicas, pela falta do referido neurotransmissor. Também se predispõe à dificuldade de dormir e à persistência da dor. 

 Comportar-se dessa maneira é como se você tivesse uma lâmina afiada ferindo-o permanentemente; sem dar-se o direito de se recompor, sequer por alguns instantes, para angariar forças necessárias para enfrentar os problemas. 

Metafísica da Saúde 4

COMO É SUA ENERGIA?



Todos trocamos energias uns com os outros.
Com umas você sente prazer enorme em conversar, com outras você antipatiza, quer vê-las pelas costas.
Isso não é apenas um capricho seu, mas um reflexo das energias que elas irradiam e você capta.
Existem pessoas nutritivas e pessoas sugadoras.
As nutritivas são:
-Independentes.
-Cuidam de si, assumem suas próprias necessidades, evitam descarregar seus problemas nos outros, procuram ganhar seu próprio dinheiro.
-Generosas.
-Dão os bens que não vão mais utilizar, cooperam com as obras de cunho social. Estão sempre se renovando.
-Confiantes em si.
-Estudam as experiências alheias, mas na hora de decidir não perguntam aos outros o que fazer.
-Otimistas.
-Em todos os acontecimentos olham os lados positivos. Nunca fazem drama de nada.
-Respeitosas.
-Nunca invadem o espaço de ninguém. Aceitam os outros como são sem desejar mudá-los.
As sugadoras são:
-Vítimas, sofredoras.
-Quando lhes acontece uma coisa boa, ficam logo esperando uma coisa ruim.
-Culpam o governo, a sociedade, as pessoas por suas dificuldades.
-Dependentes.
-Nunca fazem nada sozinhas.
-Acham tudo difícil.
-Sentem-se incapazes.
-Indecisas.
-Não têm opinião própria.
-Só fazem o que os outros dizem.
-Depressivas.
-Jamais falam do que já têm, só do que ainda lhes falta.
-Estão sempre querendo atenção especial das pessoas e revoltam-se quando não são atendidas.
-Inseguras.
-Apegam-se a tudo e a todos.
-Têm medo das mudanças, do novo e do futuro.
-São ansiosas e dramáticas.
-Veem o lado pessimista dos fatos.
Quando você capta energia de pessoa nutritiva, sente-se muito bem. Mas se de repente sente o corpo pesado, boceja, fica deprimida, triste, com dor de cabeça ou enjoo, provavelmente absorveu as energias de uma pessoa sugadora.
Nesse caso, vá para um lugar sossegado e faça o seguinte exercício:
Feche os olhos e pergunte mentalmente de onde vêm essas energias. O rosto da pessoa aparecerá em sua memória. Então, imagine que você está dentro de sua pele e diga com firmeza:
- Eu não quero nada de você… O que é seu é seu. O que é meu é meu. Fico com minha energia. O resto vai sair agora, não quero isso para mim.
Sentirá imediatamente grande alívio. Contudo, se você se sente rejeitada pelas pessoas, está na hora de observar quais as energias que você irradia. Elas são responsáveis por tudo que você atrai em sua vida.

domingo, 27 de abril de 2014

INSÔNIA


Não dar trégua ao sofrimento.


A insônia é caracterizada pela dificuldade de começar a dormir e/ou ter uma boa noite de sono, prejudicando o desempenho da pessoa durante o dia. Para ser considerado insônia crônica primária, faz-se necessária uma frequência nos episódios superior a um mês. Antes disso são consideradas perturbações passageiras do sono ou quadros isolados de insônia, que são decorrentes dos eventos do dia, sejam aqueles extremamente desagradáveis, sejam aqueles que causam felicidade eufórica, ou, ainda, os que despertam a ansiedade por importantes situações que estão por acontecer; todos eles podem comprometer a qualidade do sono.

No tocante à insônia primária, ela pode ser provocada por longos períodos de tensão; por preocupações excessivas e até por auto-programação, isto é, a pessoa acredita que não dorme direito. Nesses casos, quando se dorme num outro ambiente (fora de casa), consegue-se descansar melhor, visto ter saido do cenário que já ficou impregnado de inquietações noturnas.
Também existe a insônia provocada por alguns fatores orgânicos, tais como: problemas pulmonares, cardíacos e estomacais, asma, dor de cabeça, etc. E, ainda, alterações do mecanismo neurológico ou hormonal, que regulam o sono, tornando-o fragmentado.

Outras causas de insônia são os agentes externos, como a ingestão de substâncias tóxicas, estimulantes, distúrbios alimentares, problemas no ambiente, como barulho, falta de higiene, etc.
Um grande número de pessoas passa boa parte da noite “em claro”, ou seja, com os olhos bem abertos, independentemente de sofrer de insônia. Em algum momento da vida, todos podem ter o sono perturbado em virtude de alguma fase dificil ou de momentos de grandes expectativas.

Geralmente, numa crise de insônia, a pessoa vivencia uma espécie de “avalanche” de pensamentos, algumas vezes desconexos, outras com as lembranças dos eventos ruins ou, ainda,

excessos de preocupações com as situações futuras. A mente é invadida por essas lembranças que se tornam perturbadoras, ocupando os momentos de repouso, comprometendo a qualidade do sono.
Além desses fatores emocionais, existem os apelos da modernidade para que fiquemos cada vez mais tempo acordados. Muitos consideram que dormir é perda de tempo, pois podem fazer coisas durante a noite que, antes, só eram possíveis durantre o expediente diurno. Nos grandes centros, existem os mercados 24 horas; bancos dia e noite, com acesso pela internet, pode-se consultar o saldo, fazer movimentações, etc.

Esses e tantos outros recursos da modernidade invadem os momentos do descanso, prejudicando as horas de sono. Mas essas condições não estão diretamente associada às causas da insônia. Para algumas pessoas esses recursos modernos servem para distraí-las durante as crises de insônia.
No âmbito metafísico, os diversos tipos de insônia, inclusive aquelas crises momentâneas, refletem o estado interior de dificuldade de desprendimento das situações do cotidiano. A pessoa não confia suficientemente nela própria para desprender-se dos episódios desagradáveis ou das situações difíceis do dia-a-dia. Tampouco consegue vencer suas expectativas em relação ao futuro.
Outro fator que deve ser levado em consideração é a dificuldade que a pessoa tem de enfrentar os problemas na hora em que eles estão acontecendo, ou seja, durante o dia. Essa atitude pode ser considerada um mecanismo de fuga da realidade. Ela gera um excesso de preocupação no momento de repouso, atrapalhando o sono.

O fato de estarmos fora do cenário e no aconchego da cama são condições favoráveis para relembrar o ocorrido e também pensar a respeito da situação.

Essa mesma atitude poderia ter uma conotação positiva de reflexões e conscientização dos processos existenciais, não fosse algo que tirasse o sono. Nesse caso, a pessoa preocupa-se demasiadamente com o ocorrido por sentir-se incapaz de agir diretamente na situação. Assim, só se envolve com as ocorrências desagradáveis quando está longe dos fatos, refugiada na segurança do lar e no amparo da sua cama.

Dessa forma, uma condição que poderia representar um importante momento de reflexão, revela-se como dificuldade de enfrentamento; consequentemente fuga da realidade.
A falta de habilidade e de firmeza interior para lidar com os problemas pode levar à negação do que a desagrada. A pessoa perde a auto-referência diante dos momentos difíceis. Ela não sabe o que cabe a ela própria e o que diz respeito aos outros.

Em alguns momentos, assume tudo para si, como se tivesse de dar conta de todas as adversidades; com isso fica atemorizada e recorre à negação e ao esquecimento. Só consegue lidar com o ocorrido mentalmente, nas horas em que deveria estar dormindo. Quando tem de agir, esquiva-se, negando enfrentar o problema.

Outras vezes, recusa-se terminantemente a assumir qualquer responsabilidade sobre os fatos. Algumas pessoas se põem completamente à parte dos acontecimentos. Desqualificam-se para intervirem nos momentos difíceis, mas, ao mesmo tempo, não conseguem se desprender das preocupações geradas pelo ocorrido.

Esses tipos de atitudes demonstram negação e fuga e dificultam a coordenação dos acontecimentos ruins, que levariam ao desencadeamento das soluções. Pode-se dizer que quanto mais distante a pessoa se põe dos fatos, menor a chance de solucionar seus problemas.

Por outro lado, manter certo distanciamento da problemática, amplia a visão da situação, favorecendo a identificação das respostas necessárias ao desfecho das confusões. No entanto, manter-se distante das ocorrências por muito tempo pode levar à indiferença, à falta de envolvimento e de cumplicidade, que, por sua vez, dificultam o encaminhamento das soluções.

É preciso fortalecer-se para enfrentar as adversidades impostas  pela vida , parar de fugir ou negar os fatos nocivos do ambiente. Ser mais corajoso e destemido, menos complacente e mais ativo.
Vale lembrar que avida proporciona os meios para nossa intervenção na realidade, as situações exteriores conspiram a favor da nossa interação com os fatos, só falta a nossa disposição para agir. E sermos mais precisos em relação aos momentos apropriados para fazer aquilo que cabe a nós.

Metafísica da Saúde. Vol. 4

quarta-feira, 23 de abril de 2014

Expressão da Dor- Músculos da face

A dor é uma emoção expressiva na face. Formados pelos elementos da Unidade de Ação (AUs) 4D+ 6D+9D a dor é característica por desconforto em alguma parte do corpo que dependente do grau, é manifestado da mesma forma na face.



A principal característica da dor intensa formados pelos elementos da Unidade de Ação e da contração dos seguintes músculos da face.

ORBICULAR OCULAR: Conhecido também como Orbicular do Olho. A contração desse músculo é o principal sintoma de que a pessoa está a sentir dor intensa. Quando a dor somente for a pequeno grau, a contração do Orbicular Ocular é pouco contraído, quase que imperceptível. É notado dores em pequenos graus pela contração das rugas da testa, manifestando certo desconforto.
ELEVADOR DO LÁBIO SUPERIOR: A contração desse músculo também para dar a conotação de dor intensa. Comumente conhecido, os seres humanos contraem esse músculo ao sentir a emoção de Nojo. Na dor, não da conotação exatamente que a pessoa está a sentir Nojo. A contração do Elevador do Lábio Superior é de certa forma inconscientemente contraído para tapar os canais olfativos para bloquear algum cheio desagradável por desconforto. Acontecendo a mesma coisa durante a dor. A pessoa não está a sentir exatamente Nojo, mas sim, um certo desconforto evidente com a dor intensa que está a sentir.


Nesta fotografia a mulher está a sentir uma dor um pouco menos intensa da do homem acima.
Orbicular Ocular, um pouco menos contraído. Elevador do Lábio Superior Contraído em desconforto. E o elemento da Unidade de Ação 21C MEDO está pouco contraído (levemente repuxão dos músculos do pescoço). Assim como na emoção da contração do Elevador do Lábio Superior contraído para demonstrar não exatamente a emoção de Nojo, mas desconforto acontece a mesma coisa com a emoção de Medo vista no repuxão levemente dos músculos do pescoço, manifestando também o desconforto com a atividade da dor.

Enrugamento da testa formando sulcos podem ser também sinais de que a pessoa está a sentir dor. Não tão intensa como na contração do Orbicular do Olho e da Porção Palpebral. O enrugamento na testa pode indicar também que a pessoa está a sentir desconforto e mal estar.

Bruno S. da Silva
Especialista em Linguagem Corporal e Expressões Faciais

Posições de Dormir na cama diz muito sobre o casal

As posições do casal ou até mesmo sua posição sozinha quando dorme é inteiramente reveladora sobre os interesses da outra pessoa e também é descritiva em aspectos sobre sua personalidade. Abaixo uma das posições mais conhecidas entre casais que demonstram a real intensão do parceiro ou parceira.


CONCHINHA: SEGURANÇA E INTIMIDADE

Indica a perfeita harmonia do casal, isso mostra como os dois se sentem bem e gostam de estarem juntos, se transformando um só corpo. A mão do homem trazendo a mulher mais para próximo consigo, indica o desejo de estar próximo a ela e não se desgrudar.



CONCHINHA INVERSA: SEGURANÇA E INTIMIDADE 

Indica o desejo da mulher de guiar o homem, mas não indica que ela seja a dominadora da relação, em termos o homem sente que pode confiar em sua mulher, tornando o casamento harmoniosamente unido entre os dois.


ABRAÇADOS: APAIXONADOS 

Posição típica no começo da relação. Casais que estão bem apaixonados e estão vivendo um momento especial, costumam  deitar dessa maneira mesmo que temporariamente.  Um abraçado ao outro indica o desejo de não se separar de sua paixão, ao passo que confere a oportunidade de os dois se olharem olhos nos olhos de seu amor.


ELA NO OMBRO DELE: PROTEÇÃO E INTIMIDADE

Posição típica no início de relacionamento também. A perna dela em cima da do homem com o seu braço no peito dele deitado em seu braço indica o desejo de intimidade e conforto, ao passo que o homem abraçando-a com as duas mãos indica o desejo de protege-la e cuida-la.

                                              

LADO A LADO: SEGURANÇA E ESTABILIDADE

O desejo da mulher de ser e estar protegida pelo homem com a cabeça apoiada em seu braço, o homem responde a esse pedido passando seu braço por cima da mulher e a mulher reforçando o pedido de que fique continue segurando sua mão. Indica a união e a estabilidade do casal.

                                                  

DE FRENTE: CONFIANÇA E RESPEITO AO ESPAÇO DO OUTRO

Indica a união do casal e a intimidade entre os dois. Cada um respeita o espaço do outro, dando indícios de segurança e tranquilidade, sabendo lidar com os problemas e rotinas.

                                                 

PÉS JUNTOS: INSEGURANÇA LUTA PELO ESPAÇO DE AMBOS

Os pés juntos indica a aproximação afetiva e física entre eles. Os dois aparentemente lutam pelo espaço do outro e o braço da mulher forma barreira para que o homem não se aproxime demais.

                                                 

OS DOIS A VONTADE: CONFIANÇA E RESPEITO MÚTUO

Cada um respeita o espaço do outro, casais que adotam essa posição tem atividades separadas mas confiam um ao outro. Mostrar as costas, mostra que ela confia no parceiro. Entretanto se um deles ocupa mais espaço que o outro, a pessoa tem dificuldades de se abrir e dividir seu espaço, mostra ser alguém competitivo e que toma a maioria das decisões da relação.


DE COSTAS PERTO: TRANQUILIDADE, SEGURANÇA, UNIÃO E RESPEITO MÚTUO

Os bumbuns ligados, indica que estão próximos e íntimos, ao passo que cada um está em seu espaço, e este respeitando um ao outro com tranquilidade e segurança. Posição típica em relacionamentos estáveis. Há também a linguagem eco-postural, quando um imita a linguagem do outro, indica a união.



DE COSTAS LONGE: RESPEITO AO ESPAÇO ALHEIO E CONFIANÇA

Indica um relacionamento estável e maduro, cada um respeitando o espaço do outro, dá indícios de segurança e confiança. Se for durante um período de conflito, pode sinalizar uma crise matrimonial e um afastamento. Quem nunca dormiu assim depois de brigar?

Bruno S. da Silva 
Especialista em Linguagem Corporal e Expressões Faciais

Linguagem Corporal Defensiva- Gestos de Defesa


Os gestos de linguagem corporal defensiva estão espalhados por todos os lugares e programados em cada cérebro de acordo com a situação. Os gestos defensivos aparecem quando nos sentimos ameaçados e inseguros em relação a pessoa ou a circunstância que está diante de nós, uma das clássicas defensivas, é cruzar os braços sobre o peito. Braço Cruzado, você não sai, e ele não entra! Quando o braço é cruzado, tendemos a colocar uma barreira entre nós e a pessoa ou a situação que nos encontramos que não nos é agradável, é universal e tem o mesmo significado negativo defensivo. A corpo se fecha, quando a mente se fecha, com os braços cruzados diminuímos nosso senso receptivo, e tendemos a não dar e não guardar maioria das informações que são nos passadas. 



A interpretação é clara nessas fotos. A foto da esquerda mostra duas pessoas conversando e uma dela com os braços cruzados. Ele cruza o braço para se defender do que o outro está falando que pela sua linguagem corporal é uma crítica negativa, e o outro cruza os braços se fechando e se defendendo, fica claro também na sua expressão facial que está totalmente ruborizada e insatisfeita. O da direita, possivelmente está desconfortável com a situação que presencia, e pela sua expressão facial de incredulidade e crítica, não acredita que seja lá o que estivesse acontecendo, seria verdade. Ele analisa a situação com crítica e receio.


Nestas fotos. A foto da esquerda mostra a jornalista Josi Costa, ainda menina, se recusando de braços cruzados a cumprimentar o general presidente Figueiredo. Com as mãos no quadris, que também é uma clássica defensiva de Provocação e Desafio, ela brada para que ele não mexa com ela, colocamos também os braços no quadril para mostrar que somos maiores e que ninguém irá mexer conosco. A fotografia da direita mostra membros executivos ouvindo o discurso do ex senador Demóstenes no discurso para defesa de sua cassação, pela sua linguagem corporal e pela ruborização de incredulidade, crítica e insatisfação o que acham que estão pensando sobre o ex senador e seu discurso? Tire suas próprias conclusões...

A foto da esquerda mostra um homem com os braços cruzados, sua tentativa de se defender é evidente também pela sua linguagem corporal que está fora do rumo do outro homem, dando o desejo de encerrar a conversa e ir embora. Mas repare que nesta foto ele está com a mão no braço, essa versão dos braços cruzados é uma versão do auto abraço, ele sente a necessidade de ser abraçado, mas como ninguém o faz, ele se abraça para se sentir confortável. A foto da direita mostra pessoas comuns. O homem de braços cruzados não parece estar se divertindo, uma vez que está de braços cruzados, muitas vezes também o homem ou mulher tem mania de cruzar também as pernas a mulher mais sutil, o homem na posição formando um quatro, chamada de quatro americano. Mas muitos dizem, "é eu me sinto confortável assim". Qualquer posição o fará confortável de acordo com o seu estado emocional, pode perceber que quando estamos nos divertindo com algo, cruzar os braços se torna desconfortável e enfadonho. 


Nas Filas de bancos, lotéricas e etc. Vemos também muita gente fazendo diversificados gentes defensivos e negativos. Mãos nos bolsos, braços cruzados, mãos nos quadris, colocando bolsa como barreira, e também o cotovelo como barreira para a pessoa de trás. Isso acontece pela nossa proteção do espaço íntimo que é de 45 cm de nós, a pessoas somente reservadas que temos intimidade, quando alguém que não conhecemos invade nosso espaço intimo e permanece, tendemos a ficar em estado de alerta e fazer gestos defensivos se fechando, nos assegurando de que a pessoa não irá mexer conosco. Por esse motivo, policiais usam a técnica de invasão de espaço pessoal em interrogatórios. Quando alguém que não conhecemos invade nosso espaço intimo, tendemos a falar mais a verdade, pois o cérebro fica em estado de alerta "o que será que ele vai fazer? será que vai me machucar?" por isso a criação da mentira fica mais difícil, porque instintivamente o cérebro está preocupado na aproximação, e não na criação da mentira. 

                              


Outra versão clássica de defensiva e de cruzar os braços sobre o peito, é o paletó abotoado, e as mãos na genitália. Eles protegem a região genital pois é um ponto vulnerável do homem, meninas são ensinadas a dar socos e chutes nessa região por meninos travessos, da mesma forma se torna um gesto defensivo também. Nesta foto vemos membros do Tribunal de Justiça de Botucatu que é a mesa condutora os trabalhos, composta pelo presidente do TJSP, Ivan Sartori e pelo presidente do TRF 3ª Região, Newton de Lucca. (Que é evidente pelo espaldar de suas cadeiras que são grandes, e perceba que a do líder é mais alta que a outra. Quanto mais alto as costas da cadeira, mais poder, autoridade e status a pessoa tem).

Agora perceba esta foto. Todos estão com os paletós desabotoados. Estão em posição defensiva? Sim! Neste caso eles estão confortáveis pelo fato de terem a mesa da tribuna como barreira defensiva.







 E nesta foto. Perceba que o homem da esquerda está com o paletó abotoado e com as mãos na genital. Clássicas Defensivas. E o homem da direita está desabotoado, pois se sente confortável com o objeto que segura formando barreira. Estão defensivos possivelmente do público que o observa além de jornalistas e etc.


Bruno S. da Silva 
Especialista em Linguagem Corporal e Expressões Faciais

Análise da Mentira pelo movimento dos olhos




A análise da Mentira através do Movimento dos Olhos é Confiável?

Andaram me perguntando esses dias sobre a questão dos movimentos oculares e da programação neurolinguística. Irei definir aqui se ler a mentira por esses indicadores é confiável através do que digo sempre em algumas palestras.

 Os primeiros estudos sobre programação neurolinguística foram feitos por John Grinder e  Richard Bandler na universidade da califórnia, antes a PNL como assim também é chamada, foi sendo desenvolvida para serem aplicadas com fundamentos nas terapias. Mais tarde, o descobrimento e o aperfeiçoamento da técnica através das "dicas rápidas" tornaram- se um alvoroço entre estudantes iniciantes na linguagem corporal.

Os indicativos que foram definidos através dos contatos oculares são que o movimento ocular para cima e à esquerda (todos estão relacionados com o ponto de vista do observador), aciona centros criativos do cérebro, o que pode indicar que a pessoa esteja criando o que esteja dizendo, crendo que seria uma mentira. Movimento para cima e à direita, está relacionado a ativação dos "bancos de dados" internos do cérebro, o que leva a crer que quem realiza está buscando uma lembrança.

Todavia estes indicadores não podem ser interpretados com precisão, cabendo uma série de avaliações para determinar se houve fraude ou não.  Muitos fazem uso das dicas prontas para sair por ai apontando o dedo na cara das pessoas e a chamando de mentirosas, quem faz isto não contribui com o desenvolver correto e do uso da técnica, como acaba se passando por charlatão e até ridículo. O uso da Programação Neurolinguística tem que ter um uso certo não isolando nenhum tipo de movimento ocular. Afinal, não existe um sinal único que define a mentira!


Faça uma pergunta a qualquer pessoa que necessita do exercitar do cérebro. Como por exemplo, "você lembra do que jantou na segunda feira?" Rapidamente verá que os olhos se movimentam para cima. Mas não para direita como diz a dica da PNL, das 50 pessoas que fiz esse teste, apenas 35 fizeram movimento ocular para Direita, muitos enviaram os olhos para esquerda que poderia indicar sinais de mentira, e estavam dizendo a verdade. 

O que leva a crer que deve-se tomar muito cuidado a usar somente uma técnica isolada na avaliação da mentira, sem os devidos indicadores que se prosseguem ou da oscilação da voz, palavras usadas e etc. Além do mais, os canhotos e destros podem ter a PNL de maneira invertida, foi o que estudei em alguns livros e presenciei pessoalmente. A PNL tem seu fundamento verdadeiro, mas com a devida interpretação correta dos sinais.

Muitos especialistas insistem em afirmar que a questão da PNL é "furada" que não serve "para nada", que "não tem base científica" pessoas desse tipo, acredito que querem fazer a diferença, mudando conceitos e preceitos da linguagem corporal para terem busca de atenção. O que estudantes do comportamento não verbal sempre vêem é determinada coisa, e quando encontram algo de "diferente", logo chama atenção. Isto é até ingenuidade da pessoa, em comparar pouco tempo de estudos com renomados cientistas da idade média.

Um conceito confiável para utilização da técnica é observar com atenção, e antes de meter o dedo na cara das pessoas chamando-a de mentirosas estabelecer um ponto crucial que todo perito deve fazer; Traçar o Padrão. Qual é o comportamento dela em determinada situação e etc. Uma maneira simples de utilizar e determinar o padrão através da PNL é fazendo-lhe perguntas.

Um bom exemplo é quando o entrevistado candidato à vaga de emprego se senta na mesa e você ira começar a entrevista. Logo faz perguntas do tipo que faça com que exija a busca de lembranças no arquivo psíquico e que sejam de menor importância para que a busca de informações e o exercício seja feita.

"Você lembra do que jantou na sexta feira?"
"Você saberia me dizer o que vestiu no último final de semana que passou?"

Analise para onde os movimentos oculares buscam uma lembrança, e depois prossiga com perguntas que exijam a criatividade.

"Como você imagina que pode ser se você trabalhar aqui?"
"Como você imagina que serão os carros em 2014 ? Me dê exemplos detalhados."

Faça as observações com cuidado, peça detalhes indague, quando mais a busca de detalhes, mais ela pode fornecer o padrão. Sem detalhes e sem o exercício do cérebro terá pouco sucesso. Lembrando que as pessoas numa entrevista por exemplo podem fazer o gesto bem sutilmente e bem rápido para não tirar o olho do entrevistador ( eles sabem inconscientemente as vezes que a falta de contato visual representa pouca confiança e até desrespeito).

Com esses indicadores utilizados de forma correta e dentro do contexto padrão pode-se fornecer pistas valiosas, abrindo espaço para pesquisas mais avançadas. Interpretar a mentira apenas pelas dicas rápidas é errôneo e até imaturo. São tipos de pessoas que querem apenas se aproveitar da técnica em benefício do que seria uma distorção da real utilização, o que vale também para os especialistas que dizem que a PNL não serve para nada. Tenha em mente que nunca um sinal cognitivo irá denotar mentira. Até Breve.

Bruno Santos da Silva 
Especialista em Linguagem Corporal e Micro Expressões