Translate

Pesquisar este blog

sábado, 5 de abril de 2014

ESTÔMAGO - GASTRITE - ÚLCERA



ESTÔMAGO
PROCESSADOR DAS EMOÇÕES BÁSICAS FRENTE AOS FATOS

Depois de o bolo alimentar atravessar o tubo muscular do esôfago, chega ao estômago. Os movimentos musculares do estômago e a ação do suco gástrico transformam os alimentos em uma massa de consistência semilíquida, passando para o duodeno. A atividade muscular prossegue até o completo esvaziamento do estômago, que leva de três a quatro horas e meia, dependendo do tipo de refeição ingerida.

O estômago é uma espécie de processador de alimentos que prepara o conteúdo alimentar para os estágios seguintes da digestão. A atividade estomacal está condicionada a gerar emoções. As impressões vindas do mundo externo causam-nos determinadas reações que são percebidas em forma de sensações viscerais.

A região abdominal onde se localiza o estômago é considerada um dos principais centros energéticos do corpo. É justamente onde se produzem as emoções básicas: raiva, medo, alegria, atração, aversão e outras. Quando é produzida uma emoção, sentimos no estômago. A partir da produção da energia emocional, ela é distribuída para a região do corpo correspondente, transformando-se em sentimentos.

O próximo passo refere-se à expressão. Quando por qualquer motivo não exteriorizamos os sentimentos e os bloqueamos, esse comportamento gera um acúmulo energético na região do estômago, que conseqüentemente causa alteração no metabolismo orgânico.

Sendo assim, uma das principais causas da problemática estomacal é a negação das emoções básicas produzidas diante dos acontecimentos.

A negação dos instintos básicos provoca conflitos que bloqueiam o fluxo natural do ser. Viver sem conflitos é aceitar espontaneamente as situações da vida. Não podemos temer mostrar aquilo que somos, devemos parar de criar expectativas que exijam de nós algo que não corresponde à nossa natureza íntima, sem no entanto extravasar impulsivamente as sensações. Este é outro extremo da castração. Afinal o ser humano é dotado de um senso dosador de discernimento e de inteligência para expressar-se de maneira digna e inteligente, sendo verdadeiro consigo mesmo.

A aceitação de si próprio é primordial para o processo digestivo, porque, quando a pessoa não se aceita, ela passa a ter vários conflitos internos que são agravados pelo desenrolar das situações à sua volta. Não se aceitar é negar as sensações e sentimentos. A negação das emoções provoca congestionamento energético que causa as complicações digestivas.

Quando o alimento penetra no estômago, está relacionado aos fatos ocorridos à nossa volta. A mente consciente entra em ação, elaborando os acontecimentos para eliminar determinados pontos que não condizem com as verdades interiores do ser, permitindo assim a absorção ou não dos conteúdos recebidos.
Em muitas situações, ficamos remoendo os acontecimentos ou dramatizamos mentalmente, provocando no organismo a fermentação estomacal.

Os problemas estomacais se originam nas pessoas que fazem um julgamento muito precipitado acerca dos acontecimentos ou possuem dificuldade para elaborar o novo.


SUCO GÁSTRICO
RESPOSTA MENTAL ÀS SITUAÇÕES DA VIDA

Suco gástrico é um líquido claro, transparente e altamente ácido, capaz de alterar a estrutura molecular dos alimentos, adequando-os à absorção orgânica. Sua secreção ocorre nas glândulas secretoras do estômago que estão em atividade contínua, sob a influência de fatores nervosos, químicos e hormonais. Esses fatores podem estimulá-las ou inibi-las. Assim, a composição do suco gástrico varia de acordo com os estímulos recebidos.

A atividade das glândulas secretoras está diretamente relacionada com a disposição da pessoa em receber as idéias e os fatos da vida. A incapacidade de assimilação, bem como o medo das situações novas, influencia na diminuição da secreção dos sucos gástricos, que são indispensáveis para o processo digestivo. Assim sendo, a pessoa tem uma digestão lenta e problemática.

Por outro lado, a negação das sensações provocadas por uma situação qualquer da vida ou sua não-expressão leva a pessoa a ficar remoendo e engolindo sua própria raiva. Esse comportamento faz com que a produção de sucos gástricos seja aumentada. Com a elevação da quantidade desse agente, sem no entanto haver alimentos para serem digeridos, eles passam a agredir a parede do estômago e pode-se dizer que a pessoa está se corroendo. A persistência nesse padrão de comportamento pode provocar algum problema mais grave, tal como uma gastrite ou até mesmo úlcera, como veremos na seqüência.



GASTRITE
ATIVIDADE MENTAL PROPORCIONALMENTE MAIOR AOS FATOS

Gastrite significa inflamação do estômago. A rigor não existe uma doença com o nome específico de gastrite, já que. uma ampla variedade de agentes irritantes pode produzir a inflamação no estômago. Esse termo é comumente usado para explicar queixas triviais, como azia, queimação do estômago e perturbação da digestão, sem provas clínicas ou anatômicas válidas. Na ausência dessas provas, muitos casos de gastrite são na realidade esofagite ou úlcera gástrica.

Dos problemas gástricos, a gastrite é um dos primeiros sintomas a se manifestar. Seu surgimento está associado à postura interna do indivíduo de engolir as emoções básicas e ficar imaginando e argumentando os fatos na esfera mental.

A pessoa não apresenta habilidade para lidar com seus aborrecimentos de forma consciente. Ao contrário disso, adota atitudes extremistas diante de conflitos que lhe provocam raiva. A atitude mais comum do indivíduo frente a alguma situação é engolir seus sentimentos ou exagerar em sua agressividade. Seja qual for a maneira com que age, provoca um aumento na secreção dos sucos gástricos, que afetam as paredes do estômago.

Não demonstrar a agressividade ou exagerar sua dose, além dos desarranjos estomacais, provoca profundo desconforto na pessoa. Ela opta por não ofender nem agredir os outros, entretanto falta com o respeito para consigo mesma. Sua opção é feita no sentido de respeitar os outros e se auto-agredir. Elaborar de maneira consciente as emoções provocadas por algumas situações da vida evita os desarranjos estomacais.



ÚLCERA
NÃO SE PERMITE FALHAR NEM COMPARTILHAR OS PROBLEMAS
AGRESSIVIDADE SUFOCADA

A úlcera é uma perfuração da mucosa do estômago causada por inflamação, desintegração ou necrose (morte patológica das células) que progressivamente lesa a parede estomacal.

A formação de Úlceras gástricas está diretamente relacionada ao fato de a pessoa se corroer por dentro. Sua tendência básica é introjetar suas emoções em vez de exteriorizar o que sente. Toda a irritação provocada pelas situações externas não expressas provoca o aumento excessivo na secreção de ácidos, que, não tendo alimento a ser digerido, agridem as paredes do estômago.

É notório o profundo grau de irritação em que a pessoa vive. Ela se sente pressionada pela situação, não se julgando boa o bastante para expressar-se livremente na vida. Tem medo de encarar de frente os fatos e se expor com naturalidade. Exige muito de si, quer ser auto-suficiente, não se permitindo errar.

Acredite: se a natureza confere a você certas responsabilidades, por exemplo, os filhos, seguramente ela vai colaborar, colocando à sua frente as maneiras de solucionar as dificuldades. Para todas as necessidades naturais existe sempre uma forma de supri-las, basta estar aberto para desvendar as possibilidades. Quando essas necessidades são criadas pelo ego, elas na verdade não são reais. Sua origem nasce do orgulho e da vaidade.

O orgulho é uma agravante desse comportamento diante da vida. Seu orgulho o desconecta da força da natureza, fazendo com que queira lidar sozinho com a situação. Assim como não acredita na força da natureza, que tudo prove, não sabe receber ajuda dos outros. Seu orgulho não permitiria. Como ainda não possui tal habilidade, fica se autoflagelando e remoendo a situação. Não sabe admitir suas dificuldades. Isso está relacionado a uma falta de respeito consigo próprio, o mesmo desrespeito em não admitir sua natureza íntima.

Fonte: Metafísica da Saúde Vol. 1

8 comentários:

  1. Muito obrigada!!!
    Obrigada por auxiliar a me compreender.

    ResponderExcluir
  2. Nota dez! Obrigada por auxiliar a compreender as doenças.

    ResponderExcluir
  3. Me ajudou muito em fazer meu trabalho acadêmico da faculdade de Psicologia

    ResponderExcluir
  4. Matéria excelente. Não havia lido nada igual. Otimo conteúdo.

    ResponderExcluir
  5. Fantástico! Como faço para mudar essa realidade e me curar desse mal?

    ResponderExcluir
  6. Fantástico! Como faço para mudar essa realidade e me curar desse mal?

    ResponderExcluir
  7. Como faço pra me curar desse problema?

    ResponderExcluir