Translate

Pesquisar este blog

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

HIPOTIREOIDISMO E HIPERTIREOIDISMO

Liberdade de ser como você é.



Do ponto de vista fisiológico, a tireóide é um dos órgãos mais sensíveis, respondendo a vários estímulos do próprio organismo e também do ambiente.

No âmbito metafísico, essa glândula reflete os estímulos emocionais, estabelecendo no corpo uma condição propícia ao estado interior. Ela manifesta a capacidade que temos de mobilizar nossos recursos para alcançar aquilo que almejamos na vida.
                                            ...




HIPOTIREOIDISMO

Inibição da expressão corporal e repressão da força realizadora


Hipotireoidismo é um distúrbio que provoca a insuficiência na produção de
hormônios da tireóide. No adulto, é provocado pela retração do Funcionamento da glândula.

O hipotireoidismo pode ocorrer pela carência de iodo no organismo. Os sintomas mais evidentes são apatia, diminuição dos batimentos cardíacos e aspecto de inchaço principalmente na região da face (mixedema).

Metafisicamente, é causado pela dificuldade de a pessoa manifestar os conteúdos interiores no meio em que vive. Sua expressão é contida, enquanto a imaginação flui desenfreadamente. No entanto, a execução não acontece com a mesma intensidade.

Trata-se de alguém que é mais idealizador do que prático. Mergulha nos sonhos projetando estratégias mirabolantes, mas, na hora de realizá-las, contém-se. Temendo os insucessos, frustra seus mais caros anseios.

Apesar de muita meticulosidade na elaboração dos planos de ação, não tem desembaraço suficiente para realizar sequer as tarefas rotineiras. Diante dessas dificuldades, delega aos outros as atividades rotineiras, adotando uma postura de comando. Age como se fosse uma espécie de "mentor intelectual", dando as diretrizes para os outros agirem, manipulando assim aqueles que o cercam. Prefere mobilizar os outros a agir por conta própria.

Possui uma "cabeça" brilhante, com idéias extraordinárias, deixando aqueles que o cercam encantados com sua mestria em elaborar planos e discursar com tanta ênfase.

No entanto, decepciona quando precisa mostrar algo de concreto. Ações práticas não são seu forte, e deixa muito a desejar quando precisa Executar algo.

Alega estar preparando-se para as situações mais relevantes, que exigem grande, astúcia e muito empenho, pois as tarefas rotineiras são fáceis e poderão serem feitas automaticamente, cabendo a qualquer um executá-las. Mesmo essas, a pessoa não consegue desempenhar. Diante do excelente desempenho dos outros dando conta dos afazeres, sente-se frustrado. Reage a isso com demérito, porque não se sente bom o bastante para realizar sequer as tarefas rotineiras, muito menos as mais relevantes. Apesar da colaboração dos outros, mostra-se descontente com o auxílio recebido.

Tem sempre alguma observação que desmerece aquilo que foi feito de bom grado.
Toda dificuldade que apresenta para a ação se deve ao fato de depender de aprovação. Mesmo alegando que a opinião alheia não interfere em nada, teme ser rejeitado e principalmente desprezado. Isso causa grande insegurança na hora de agir, pois estará exposto a avaliação e poderá ser criticado pela ineficiência.

Chega um momento na relação com as pessoas que as artimanhas não convencem. Os excessos cometidos pela pessoa desgastaram o relacionamento, tornando a convivência complicada.

Quando conseguia fazer todos se mobilizarem a seu comando, de certa forma saciava suas necessidades realizadoras por meio deles. No entanto, a perda do controle da situação representa um grande abalo emocional, que metafisicamente acelera o processo somático da doença.

Para reverter essas condições interiores, é necessário assumir a própria vida, direcionar seus próprios passos, não focar tanto os outros e contar mais consigo mesmo, agir de acordo com a capacidade que tem e não recorrer aos outros em busca de reforço ou apoio. Sinta-se seguro para fazer o que pode, pois o que falta será realizado oportunamente. O que importa é você fazer sua parte e não depender dos outros.




HIPERTIREOIDISMO

Sentimento de rejeição, intolerância.
Falta de apoio e consideração por si mesmo.



A excessiva atividade funcional da glândula tireóide raramente representa a manifestação de uma hiperfunção primária da hipófise. O estado hipermetabólico do corpo provocado pelo aumento da produção do hormônio da tireóide causa elevação da temperatura, da pressão arterial, aumento da freqüência do pulso, nervosismo, irritabilidade, sensibilidade ao calor, aumento da sudorese, dificuldade na respiração, fadiga, perda de peso, apetite aumentado, fraqueza, ocasionalmente diarréia e outros:
Nem sempre a hiperatividade da tireóide resulta na elevação da produção desse hormônio.


Metafisicamente, as pessoas afetadas pelo hipertireoidismo apresentam significativas variações de humor e instabilidade emocional, e oscilam muito em seu: modo de agir. Ora encontram-se entristecidas e carentes. Ora sentem-se rejeitadas.

Acham que ninguém as considera o suficiente para solicitá-las ou mesmo incluí-las nas atividades; é como se sua presença fosse insignificante. 

Apesar de reagirem ao descaso dos outros com aparente frieza e indiferença, encontram-se profundamente abaladas. Perdem a motivação para lidar com os afazeres, contêm o entusiasmo, mergulhando numa espécie de desespero que se revela por meio de uma agitação interior.
Ficam eufóricas, mas não conseguem realizar nada direito. Começam a fazer algo e imediatamente passam a se dedicar a outras coisas, deixando tarefas inacabadas.
Falta ordem em suas ações, mas esta não será alcançada enquanto não conseguirem harmonizar-se interiormente.

Apesar dessa confusão interior, são eficientes; pena que desperdiçam parte desse potencial com as complicações interiores. Costumam se incomodar com a participação dos outros nas atividades desempenhadas em conjunto. Criticam o que fazem, pois esperam que todos tenham o mesmo desembaraço que elas.

Há momentos em que ficam extremamente irritadas. Qualquer episódio, mesmo irrelevante, é motivo para tirá-las do sério. Sua intolerância surpreende até a si próprias.

A busca de apoio e consideração nos outros é uma condição relativamente comum para a maioria de nós, porém às pessoas afetadas pelo hipertireoidismo exageram nesse ponto. Tudo que elas fazem foca resultados que vão colher daqueles que as cercam, daí a variação de comportamento.Ora são solícitas, vivendo praticamente em função dos outros, para serem reconhecidas. Ora, quando não houver um retorno à
altura de suas expectativas, rebelam-se contra aqueles que as cercam.

Isso acontece porque consideram mais os outros do que a si mesmas. Enquanto não reverterem esse processo, não obterão a harmonia desejada nem o respeito e consideração alheios.


Sinta-se importante pela pessoa que você é, não pelo que os outros possam pensar a seu respeito. Não dê tanta importância às supostas avaliações que os outros farão a seu respeito. Seja "mais você".

A irritabilidade e a intolerância não levam a nada, apenas desgastam energias que poderiam ser mais bem empregadas na conquista de uma situação melhor. Não exija dos outros atitudes que eles são incapazes de ter. Faça sua parte respeite o limite dos outros.

Metafísica da Saúde Vol. 3



A TIREOIDE secreta hormônios responsáveis polo ritmo metabólico do corpo, que são determinante para a estabilidade de peso. No âmbito metafísico da saúde refere-se a capacidade de viabilizar no mundo aquilo que se almeja. Ela é uma espécie de ponte entre as aspirações internas e as realizações no ambiente.
Essas considerações não dispensam o tratamento médico.

NÓDULOS NA TIREOIDE, segundo a metafísica da saúde representam os bloqueios na execução dos potenciais e impedimentos para realizar os anseios. CÂNCER NA TIREOIDE, segundo a metafísica da saúde representa profundos abalos diante dos impedimentos existenciais, mágoas por não conseguir executar os seus maiores objetivos e impedimentos da felicidade amorosa ou profissional.
Essas considerações não dispensam o tratamento médico. 


VALCAPELLI


ARTRITE E ARTROSE





ARTRITE
Representa um coração cheio de críticas e ressentimentos por pessoas que não valorizam seus esforços. 
Pessoas com esse tipo de inflamação são as que, às vezes, perdem tempo questionando, em pensamentos, os porquês das atitudes das pessoas. 

Não conseguem sentir que são amadas e geram conflitos de carência.

Livro: Linguagem do Corpo Vol. 1







 ARTROSE é um desgaste das articulações que, no âmbito metafísico refere-se a dificuldade de ceder e abrir mão dos seus pontos de vista.

Ceder as vontades pode ser inevitável frente as adversidades, porém, dificilmente as pessoas se refazem diante das frustrações, a maioria delas ficam chateadas a ponto de perderem a disposição para as novas opções que o momento oferece. Fazem o que é necessário, mas não sentem a menor graça, visto não ser de acordo com o que planejou ou gostaria que acontecesse. 

Novo padrão: aprenda a ceder sem comprometer sua disposição e vontade de interagir com as novas situações; procure retomar a determinação e manter o apreço pelas circunstâncias inusitadas. 

Dica de cromoterapia: aplicar a cor azul nas juntas afetadas pelos sintomas das dores articulares. 

VALCAPELLI



Para quem não sabe qual a diferença entre ARTRITE e ARTROSE aqui vai um link que achei interessante a explicação: 

http://www.mdsaude.com/2010/10/artrite-artrose.html

JOELHOS





Dor no JOELHO segundo a metafísica da saúde refere-se aos abalos causados pelas situações que se repetem. 

A pessoa se sente afetada pela reincidência dos episódios existenciais; tão logo se depara com as mesmas ocorrências de outrora, fica indignada com a repetição, como se tivesse que sofrer tudo novamente. 

Vale lembrar que, quando a história se repete é porque a sua atuação na ocasião não foi a melhor maneira de resolver os conflitos. 

Outro fator metafísico relacionado a dor no joelho é quando a pessoa precisa voltar atrás nas suas decisões tomadas ou nas colocações proferidas diante dos outros. 

Novo padrão: não resista interagir com as mesmas ocorrências do passado, se algo volta a acontecer é porque a vida renova as chances para o seu aprendizado; ou mesmo se tiver que voltar atrás, faça sem sofrer. 

VALCAPELLI



Simbolizam suas atitudes para com você mesmo, no presente.
Eles deveriam equilibrar o seu passado (coxas) com o seu futuro (pernas).
Pessoas que não conseguem aceitar opiniões alheias, e agem como crianças para defender seu espaço, mostram que precisam amadurecer mais para poder compreender novas formas de se defender contra aqueles que se lhe opõem. Faltar com respeito para consigo mesmo deixando de realizar seus objetivos ou suportando todas ss contrariedades, domésticas ou profissionais, também não é uma maneira correta de comunicar-se. 

A anulação pessoal só acontece quando a pessoa não conhece outros meios de se expressar e acredita que já tentou de tudo para mudar uma situação desagradável que a aflige. Se você se sente ferido em seus sentimentos e em seu orgulho porque está fazendo coisas que contrariam seu verdadeiro modo de ser, se está se desrespeitando ao forçar uma situação por não saber como corrigi-la e vive com o coração repleto de críticas e desapontamentos, saiba que seus meniscos, ligamentos e ossos do joelho serão afetados. Eles irão inflamar e poderá até ocorrer estiramento ou rompimento dos ligamentos, mesmo que seja provocado por algum acidente. 

Nós somos conduzidos, cegamente, pelo nosso inconsciente, para o bem ou para o mal, conforme o que acreditamos ou pensamos constantemente.
As pessoas que não se dobram aos outros e teimam em sustentar as suas opiniões acabam somatizando um joelho que não dobra, que não flexiona e é extremamente dolorido.

A análise de nossa conduta mais secreta é, realmente, um trabalho difícil que requer sinceridade e lealdade com relação a nós mesmos. Para revertermos o quadro de doenças, dores, etc., para a saúde e a felicidade, devemos reconhecer nossas emoções diárias e não somente nossos pensamentos, para que possamos trabalhar na mudança do nosso interior.

Linguagem do Corpo Vol.1

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

COMO SE PROTEGER DA INVEJA



Há um fio de navalha entre a inveja e a admiração. A princípio, podemos dizer que a inveja é querer ter o que o outro tem ou ser o que o outro é. Portanto, podemos dizer que a inveja não é um sentimento, é um comportamento. O invejoso não sente inveja, ele sente raiva de quem é superior a ele em alguma coisa, de acordo com a sua própria percepção, já que sua autoimagem é negativa, por baixa autoestima. 

A inveja é o olhar indignado daquele que se acha prejudicado pela vida por não possuir riqueza, beleza, poder, inteligência, etc, ou até mesmo a luz que caracteriza o carisma de alguém. Ah, e como se inveja a luz que alguém irradia! De todos os “objetos” de desejo do invejoso, por mais incrível que pareça, entre carros, mansões, corpos perfeitos, status e etc, nada é mais invejado do que a felicidade natural de uma pessoa com grau de evolução maior, pois ela possui algo que não se pode tirar: uma serenidade, uma luz no olhar, um modo leve de se viver, uma alegria perene que não está em nada que seja externo e, portanto, não se pode sabotar, atacar ou roubar, mas pode-se tentar roubar através do ‘mau-olhado’, do olhar destrutivo de quem te deseja má sorte para tentar, quem sabe, se sobressair por não haver mais ninguém que ofusque o seu brilho opaco. 

Esta postura do invejoso gera depredação espiritual com envio de cargas pesadas e vampirismo energético. E existem sinais de que você está sendo invejado e, portanto, energeticamente roubado, sensações até mesmo físicas, como, por exemplo, um cansaço que “vem do nada” e geralmente vem acompanhado de angústia como se você estivesse sendo ameaçado, um medo que não se identifica, a princípio, do que ou de quem, pois é relacionado a uma ameaça que vem até você energeticamente, espiritualmente. E se você se deixar abalar, esta inveja pode sim causar danos. Não te basta, como alguns dizem, não acreditar na força da inveja para que ela não te atrapalhe, é preciso mais. 

O que fazer, então? Duas posturas são fundamentais para se proteger da inveja: a primeira é a atitude interna, emocional, de trabalhar sua autoestima, sua autovalorização e, com isto, reter a sua energia ao tomar posse de si mesmo, é preciso estar íntegro para que ninguém te “arranque um pedaço”, pois uma pessoa despedaçada por dentro em suas dúvidas eternas é presa fácil para o invejoso. É preciso ser dono de si mesmo e uma dica é ser decidido, pois quem vive em dúvidas está repartido em mil pedaços de energia que são colocados nas mãos de cada pessoa ligada aos seus conflitos, ou jogados ao “vento” a quem queira se apossar. 

Assuma as suas escolhas e arque com as consequências, e a sua energia estará em suas mãos! Mas a segunda postura que muito auxilia em sua autodefesa é o uso de técnicas de autoproteção energética e espiritual e, para quem acha que isto não é necessário eu digo: se você protege o próprio corpo físico com suas roupas e sapatos, porque não proteger seu corpo energético com um envoltório, com uma “roupa” energética? É simples e eficaz a junção destas duas posturas e proporcionam um bem-estar recompensador, pois você se sente mais forte e animado, por reter mais energia sem vampirismos ou ataques que te prejudiquem. 

Mas vamos lembrar que existe uma outra maneira de se olhar as qualidades de alguém, que é a admiração. Esta não rouba energia, pelo contrário, é um olhar de aprendiz, de quem pode até achar que o outro é superior em algo, mas aceita o seu mérito, aplaude sua capacidade, virtude ou carisma, e procura até mesmo se espelhar. Esta atitude de admiração abençoa, enquanto a inveja destrói. Portanto, ajunte seus “pedaços” espalhados por suas dúvidas, culpas e medos, e recolha-os em sua alma, eliminando estas inseguranças e recompondo-se em um só, inteiro, íntegro, confiante em seu ser e assim ninguém será capaz de derrubar a edificação de sua felicidade!

domingo, 23 de fevereiro de 2014

DOR DE GARGANTA E AMIGDALITE




A GARGANTA segundo a Metafísica da Saúde refere-se capacidade de se impor no ambiente e a força de expressão, tanto verbal quanto a postura corporal. Trata-se de uma importante via de relação com o mundo, possibilitando tanto a exteriorização dos conteúdos do ser, quanto espécie de “porta de entrada” dos episódios externos no mundo interno. A saúde da garganta representa harmonia na interação com o meio, habilidade para se expor e boa desenvoltura; também uma maneira acolhedora para com os eventos cotidianos.


De modo geral a DOR NA GARGANTA, segundo a metafísica da saúde representa dificuldade de se expor, e profundos aborrecimentos em relação à sua própria conduta. A frustração de não conseguir falar o que sente ou de não fazer o que sabe afeta as emoções, disparando o “gatilho somático” que atinge diretamente a garganta. Novo padrão: adote uma visão poética da vida, confie nos seus talentos, exija menos de si e respeite seus limites. Dica de Cromoterapia: aplicar luz Azul na região da garganta.


AMIGDALITE e RETIRADAS das AMIGDALAS, segundo a Metafísica da Saúde. Localizada na garganta as amígdalas tem a função de proteger o organismo de infecções.

Essa função segundo a Metafísica refere-se a capacidade de se defender prontamente às ameaças; ser pontual em defesa própria e não deixar para depois. A saúde dessa glândula demonstra comportamentos definidos e pontuais. Geralmente essas condutas incomoda as pessoas ao redor, principalmente quando for uma criança. Não se tratar de alguém que diz sim a tudo, ao contrário, são pessoas que não deixam passar desapercebido aquilo que diz respeito a si, em especial, as questões comprometedoras, nesse caso revidam imediatamente.

No caso da AMIGDALITE que é uma infecção desse órgão, metafisicamente ocorre quando as pessoas não conseguem reagir prontamente as ameaças. Protelam as respostas por se sentirem constrangidas para se expor. Deixam as coisas irem longe demais. São indecisas e prolixas na sua manifestação, divagam e mudam de assunto em vez de irem direto ao ponto. Com isso a situação se agrava e elas ficam cada vez mais envolvidas com a confusão, distanciando-se da solução. 

A ausência dessas glândulas no caso de RETIRADA DAS AMÍGDALAS sugere, metafisicamente, maior dificuldade de posicionamento nas questões que envolvem diretamente a si. Pode comprometer a segurança de se defender e expor os seus argumentos. Tende a se tornarem mais obedientes do que formadoras de opiniões. Essas são condições prováveis de ocorrerem, devido a ausência dessas glândulas no corpo, haja vista elas representarem a fonte física desse potencial do ser. Sua ausência poderá abalar esses potenciais.

No entanto, devemos levar em consideração que as amígdalas se encontravam frequentemente inflamadas, demonstrando que esse abalo no padrão já vinha ocorrendo. Mesmo sem o órgão é possível mudar o padrão e resgatar o potencial de se expor de maneira objetiva em defesa de si mesmo.

VALCAPELLI - autor do livro Metafísica da Saúde.




A garganta simboliza a fala. É o canal de saída daquilo que você

pensa. Sua expressão e criatividade são reconhecidas através desse

canal. Portanto, se algo o impede de falar, se o que você tenta expressar

não é compreendido ou o que o incomoda não pode ser dito, saiba que
sua garganta responderá com uma inflamação.

As dores de garganta expressam seus sentimentos contrariados.
Tudo aquilo que bloqueia a nossa fala e nos obriga a ”engolir sapos”,
trará inflamação das amídalas, problemas nas cordas vocais e até
silêncio total da voz, simbolizando o pensamento: ”Já que não posso
falar o que quero, não falo mais”.

Aprenda a livrar-se do medo de falar. Expresse suas opiniões,
seus desejos, seus desgostos e crie ao seu redor uma atmosfera de
liberdade para viver. Você não é obrigado a fazer o que não quer,
portanto, reaja! Liberte de dentro de você aquilo que o incomoda e
busque o novo em sua vida.

Se você cansou de falar e nada mudou é porque, está na hora de
você mudar. Se pretende ter voz para solucionar os seus problemas,
enfrente a situação pois o problema está dentro de você e não nas
outras pessoas. É bom que você se modifique pois, para onde for, você
levará consigo a sua forma de agir diante das dificuldades.

Mágoa é acomodação. Quem quer ser feliz vai à luta e não se
deixa aprisionar pelo ego. Esqueça, de uma vez por todas, tudo aquilo
que o frustou e busque sua independência, tanto financeira quanto
sentimental. Procure sua integração pessoal de forma harmoniosa e
compreenda que é exatamente quando estamos lutando contra a
tormenta que ondas maiores cobrem nossa visão. Portanto, desanuvie
os seus pensamentos. Reme a favor da maré. Diga firme e calmamente o
que você pensa sobre tudo e, com certeza, sua garganta ficará
totalmente curada

Livro: Linguagem do Corpo - Vol. 1

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Você Sente Solidão em Meio às Pessoas? A Síndrome do Estrangeiro!




Quantas vezes você se sentiu muito só mesmo estando rodeado de pessoas? E eu digo mesmo quando estas pessoas possuem um vínculo familiar ou de amizade com você? Se este sentimento de solidão, mesmo em meio às pessoas, é comum a você, então você possui a Síndrome do Estrangeiro! Esta síndrome traz a sensação de sermos estrangeiros ou estranhos dentro do próprio núcleo familiar, desde pequenos.


É comum, nestes casos, a criança sentir-se até mesmo rejeitada pelos pais e irmãos mais velhos por não conseguir obter compreensão quanto aos seus sentimentos, é quando as pessoas até mesmo dizem assim que estão “falando em grego”, pois um diz uma coisa, o outro entende outra. O que determina esta síndrome é a diferença no grau de evolução ou de consciência das pessoas dentro de uma mesma família, até mesmo.


Apesar daquela frase muito comum que os adolescentes usam muito e que diz “eu não escolhi pra nascer!”, isto é um imenso equívoco! Nós escolhemos nossos pais sim antes do reencarne, lá no mundo astral, no período entrevidas ou intermissivo. Aquele período entre uma encarnação e outra, vividos no plano astral, quando reavaliamos nossos caminhos evolutivos, fazendo um balanço entre os erros e acertos em nossas escolhas humanas e programamos nosso futuro reencarne. E também nossos pais nos escolhem, numa combinação cármica orientada pelos nossos mentores. E você talvez se pergunte: por que, então, escolhemos relações tão difíceis, às vezes, entre nós e nossos pais? Na verdade nós escolhemos o crescimento, o aprendizado e isto dentro de opções possíveis onde também haja aceitação de nossos pais em comum acordo, mas entendam que o sofrimento advindo dos conflitos familiares, aliás, como em qualquer forma de sofrimento dentro das relações humanas, tem origem na falta de sabedoria, na incompreensão da lição a ser aprendida e quando não aprendemos e apreendemos em nós a conquista evolutiva no amadurecimento através das experiências, estes pontos de sofrimento voltam a se apresentar a nós, até que sejam completamente compreendidos.Lição não aprendida volta a se apresentar, carmicamente, até que seja plenamente compreendida!


É Lei! Mas, mesmo buscando a harmonia dentro dos relacionamentos familiares, superando obstáculos e diferenças, a tristeza por sentir-se só, excluído, é muito grande levando muitas vezes a pessoa a desenvolver transtornos emocionais como timidez, ansiedade, medo, pânico e neuroses, resultados da baixíssima autoestima de quem não conhece seu valor, já que todos a sua volta são muito diferentes e tentam impor os seus valores. A grande diferença que se mostra é a ética do indivíduo e do grupo ao seu redor, causando choques constantes. E resta, então, um sentimento de “banzo” que amarga a vida do “estrangeiro”.O banzo era aquele sentimento de melancolia que muitos escravos sentiam pela separação de sua terra natal e de seu povo, de sua antiga realidade em outro continente, onde eram livres e se sentiam parte integrante da sociedade sendo que, depois de escravizados, muitas vezes deixavam de se alimentar, se calavam e até mesmo provocavam o suicídio.


E não é muito diferente com a pessoa que se sente uma estrangeira em meio à própria família e nos meios em que vive, pois muitas vezes a saudades que sente é um reflexo do inconsciente, são saudades de outro lugar e de outra época em que nem mesmo se consegue precisar, pois se referem a um período anterior ao reencarne, o entrevidas. Um período em que se vivia em uma colônia ou cidade espiritual em meio às pessoas do mesmo grupo cármico e, portanto, com o mesmo grau de evolução, de compreensão da vida.


E hoje, ainda criança, já sofre com esta separação de sua “terra natal”, ou seja, do convívio com seres do mesmo grau evolutivo. Por exemplo, é muito difícil para uma pessoa que tem um grau de sensibilidade acima daqueles com quem convive e que é uma pessoa mais altruísta, verdadeira e respeitosa, ter que conviver desde a sua infância com pessoas egoístas, frias, maliciosas e falsas. A mágoa torna-se um sentimento muito presente naquele que é mais sensível e ético, mas que ainda não aprendeu a se dar valor. E aí está a chave desta libertação! A autovalorização! E se é este o seu caso, uma das primeiras coisas que você precisa fazer é buscar a sua “família cármica”, aquele grupo de pessoas com quem realmente você se afinize, que possua valores e sentimentos semelhantes aos seus, para que você conheça uma nova realidade, um novo modo de relacionar-se com os outros e onde você se sinta aceito, respeitado e valorizado. Mas, até mesmo para que isto ocorra, este reencontro entre você e estas pessoas, que pertencem à mesma origem espiritual, e que também estão reencarnadas, você precisa vibrar a sua energia no equilíbrio da sua essência, para que você atraia para si pessoas que te reconheçam espiritualmente e isto vale tanto para amizades, quanto para um ambiente de trabalho e muito especialmente para o amor, pois enquanto você não se equilibra e atua na sua verdade espiritual, você incorre no risco de atrair relacionamentos falsos, com pessoas egoístas, egocêntricas e interesseiras, que não sabem nem mesmo receber o amor que você tem pra oferecer e muito menos doarem amor a qualquer outro que não sejam eles mesmos, repetindo um mesmo padrão cármico desde a infância e reforçando este sentimento de tristeza, pela solidão que parece fazer parte da sua vida toda.

Então, assuma sua individualidade, suas qualidades, sem se vender pela aprovação de quem quer que seja! Não se adapte só para ser agradável, aceito, e assim se deixando manipular e ser usado. O preço pela sua liberdade pode ser alto, mas não seja mais um escravo emocional dos jogos, chantagens, críticas, acusações e menosprezo de que se utilizam pessoas com menor consciência, quando percebem que você é mais sensível e ético, mas nem por isto seja passivo. É possível sim ser pacífico e forte, corajoso, verdadeiro e estabelecer o respeito a você, mas acima de tudo busque conhecer o seu valor e as pessoas que te dêem valor pelo que você é em essência e, assim, você se sentirá novamente amado por si mesmo e pelas pessoas certas, que merecem conviver com você e partilhar seu caminho evolutivo, pois falam a mesma língua, o idioma do amor, do respeito, da troca justa, e da humanidade em cada gesto e olhar!




Por Marcello Cotrim


quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

PESSOAS INSUPORTÁVEIS E PESSOAS INSUPERÁVEIS

Na vida existem dois tipos de pessoas: as insuportáveis e as insuperáveis.

O primeiro tipo é aquela que vive buscando, nos outros, a sua muleta, pois não sabe ou não quer se suportar em si mesma. Assim como nos diz a raiz da própria palavra, SUPORTAR vem do Latim SUPPORTARE, que significa “carregar, levar, transportar”. Necessita, portanto, usar outras pessoas como suportes para carregarem o peso de seus problemas, conflitos, medos, inseguranças e revolta, é uma pessoa que se encosta-se a outras pessoas, tentando lhe sugar a força, a luz, o mérito. Torna-se, assim, um verdadeiro ‘encosto’ vivo. Quase literalmente precisa de alguém para ‘camelar’ por ela, já que o camelo é um animal que sempre serviu a este préstimo. Como não consegue suportar sozinha o peso de seu aprendizado na vida, ou como dizia Jesus Cristo, não consegue ‘carregar a própria cruz’, tenta jogar esta cruz sobre alguém a quem julga que tenha a “obrigação” de fazer isto por elas (lembrando que quando Jesus proferiu estas palavras ele não havia sido crucificado, portanto, ele não se refere à cruz romana que é um símbolo de sofrimento e sim à cruz como um símbolo místico de auto realização espiritual onde a barra vertical se refere à nossa relação com o nosso Deus interno, nosso Cristo interno, atuando sobre a barra horizontal, que representa a nossa relação cármica com o mundo e as pessoas). Por isto mesmo é uma pessoa competitiva, invejosa, que precisa da luz de alguém para, tentando lhe desmerecer, quem sabe, exaltar a si mesma.

Normalmente entendemos por insuportável àquela pessoa chata, implicante, crítica, cheia de raiva, irritação, insatisfeita com a própria vida, que tende a julgar e desmerecer o modo do outros serem e agirem, pois ao invés de colocar energia na própria vida, objetivos e tentar ser construtiva, prefere seguir pelo atalho da depredação daquilo que os outros constroem para ‘aparecer’ com algum destaque, já que não consegue existir por si mesma, pois não se suporta em seu próprio mundo! E para não mais atrair ou permitir a permanência de gente insuportável ao seu lado, não aceite o jogo da crítica, da tentativa de te colocar sentimentos de culpa e te enfraquecer, confie em si mesmo, saia da vibração e deixe que a pessoa se enrole com o seu emaranhado de amargura até que um dia aprenda a receber e dar amor, gentileza e gratidão. 

Em suma, não aceite o peso do aprendizado do outro a custa de se deixar prejudicar, não se ofenda ou se magoe, apenas se coloque e faça o corte! 

O que não acrescenta é peso morto e torna mais difícil a sua caminhada, deixe seu caminhar mais leve! 

Mas, existe o segundo tipo de indivíduo, o insuperável! É aquele que se suporta em si mesmo, conhece seu valor, sua força, sua responsabilidade diante da vida em sua evolução. 

Não projeta nos outros as suas dificuldades, age com maturidade e segue crescendo, ainda que tenha percalços a serem superados, mas tem a consciência de que as pessoas podem, até, ajudar, mas não são muletas ou degraus e não devem ser pisoteadas para lhes dar impulso, como faz a pessoa insuportável quando encontra alguns ‘camelos’ emocionais. 

A palavra insuperável vem do Latim in-, negativo, mais SUPERARE, de SUPER, “vencer, conquistar, dominar”, ou seja, aquele que não se vence, não se domina, não se conquista, pois o insuperável já é um indivíduo que conquistou a si mesmo plenamente, que se autodomina, que venceu a si mesmo e ao mundo do ego e hoje vive na senda da exaltação do seu ‘EU’ divino e não necessita e nem quer se suportar em mais ninguém! Podemos viver num mundo de pessoas despertas, insuperáveis, porém que se ajudam, que se apoiam, sem terem que suportar a sina um do outro! O insuportável compete, tentando se sobressair e superar o outro, e por isto mesmo se perde, pois não conhece o seu próprio valor, vive preocupado com o “vizinho”, já o insuperável somente procura superar a si mesmo em suas imperfeições, e quando vence no mundo é porque primeiramente venceu a si mesmo!

Marcello Cotrim

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

DORES NA COLUNA VERTEBRAL







A coluna vertebral, metafisicamente, representa um eixo de sustentação interior, permitindo que a pessoa direcione suas forças às situações ao redor. A postura ereta permite encarar os acontecimentos frente-a-frente, proporcionando sentimentos de igualdade perante os outros. Nessa posição, obtém-se a sensação de confiança e altivez para lidar com as adversidades da vida. Favorece o melhor uso da própria força, ampliando a chance de ser bem-sucedido na realização dos objetivos. 

Sentir-se bem consigo mesmo é fundamentalmente importante para a constituição da postura da pessoa diante das ocorrências do ambiente. Assim sendo, voltar a si, antes de se expor ou de lidar com as situações difíceis, aumenta a firmeza interior, evita recorrer imediatamente aos outros, na busca de apoio e segurança.

Praticamente, todos possuem faculdades internas e/ou experiências suficientes para dar conta dos seus desafios. No entanto, quando as pessoas se encontram diante dos obstáculos, muitas recorrem aos outros em busca de opiniões para sentirem-se seguras antes de agirem. Esse hábito de buscar referências externas torna-se praticamente um vício. Esse comportamento enfraquece a pessoa, prejudicando o auto-apoio.

Para se fortalecer interiormente, procure dar conta das suas próprias incumbências, dedicando-se a solucionar os seus problemas, sem ficar na dependência dos outros nem à mercê da sorte. Proporcione a si mesmo aquilo que você esperava de fora ou dos outros. Seja independente e livre para agir nas variadas situações.

Existem alguns atributos interiores metafisicamente relacionados à coluna vertebral. Dentre eles destacam-se: AUTO-RESPEITO, AUTO-APOIO E DIGNIDADE. A preservação deles colabora para a saúde dessa importante parte do corpo humano.

Para tanto, faz-se necessário permanecermos sempre ao nosso lado. Ser o nosso maior aliado, mesmo quando as ações não revertam no sucesso esperado. Compreender a nós mesmos, tanto na hora em que estivermos agindo, quanto naqueles momentos de reflexão sobre o que fizemos. Ainda que constatemos não termos tido um bom desempenho, não devemos nos arrepender a ponto de nos auto-agredir pelos insucessos e ser implacáveis para conosco mesmos. 

É importante saber reconhecer as próprias qualidades, bem como identificar as dificuldades, dispondo-nos a aprender com os outros o que for necessário para o nosso aprimoramento pessoal. Melhor dizendo, ter a humildade para admitir as próprias falhas, sem negar nossos pontos positivos.

Do mesmo modo que fomos confiantes para agir, temos de ter a honradez de voltar atrás e admitir os próprios erros. Sem fazermo-nos de vítimas para os outros. Mas, sim, mostrarmo-nos dispostos a acertar, sem ferir ninguém nem nos desrespeitar. 

Ao adotar essa nova atitude, por meio da posição do corpo, isso contribui para melhorar  o estado emocional e promover sensações agradáveis perante os outros.

Enquanto essa nova conduta não estiver implantada emocionalmente, precisamos ficar vigilantes à postura do corpo. Quando isso tiver bem consolidado em nós, automatizamos a posturas. Naturalmente, permanecemos altivos interiormente em bem posicionados fisicamente. 
POR FIM, A COLUNA VERTEBRAL FORNECE APOIO FÍSICO E SUSTENTAÇÃO EMOCIONAL AO SER. 

Quando alguma parte da coluna apresenta um problema, significa metafisicamente que estamos negligenciando algum talento. Ou seja, sentindo-nos enfraquecidos emocionalmente na hora de agir.

Livro: Metafísica da Saúde






Quase todos nós conhecemos as dores e os desconfortos da coluna vertebral. O que poucos de nós sabemos são quais os aspectos emocionais se expressam ou se escondem nestes sintomas.

A coluna vertebral está relacionada com a personalidade de cada um. Problemas de coluna indicam desequilíbrios ou dificuldades na formação da personalidade ou conflitos no relacionamento com as pessoas ou com o mundo que nos cerca.

* CERVICAL: Os problemas da região cervical estão mais relacionados à inflexibilidade e à tentativa de controlar tudo, ou de racionalizar tudo.

* TORÁCICA: A região dorsal ou torácica relaciona-se à postura diante da vida, especialmente diante do emocional. Pessoas com problemas nesta área indicam dificuldade de posicionamento, sobretudo diante das emoções.

* LOMBAR: A região lombar está relacionada ao “ter” na vida. Problemas na lombar relacionam-se em geral a perdas, ou medo de perdas, ou de não conquistar, tanto no aspecto material, quanto emocional. As patologias da região lombar geralmente relacionam-se a medos, ou à situação de muita cobrança, interna e externa, relacionadas a questões com conotações emocionais.

* SACRO: A região sacral está relacionada a conflitos sexuais, sobretudo traumas e repressão.

É muito importante destacar que as dores do nervo ciático também estão relacionadas aos problemas de coluna da região lombar e sacral. Correspondem aos medos de seguir em frente, inseguranças diversas e dificuldade de adaptação as situações de vida, especialmente aquelas que requerem mudança de comportamento ou que transformam nossa rotina.

Andréa Zuppini -matéria publicada na Estação Notícia

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

OLHOS

IRRITAÇÃO NOS OLHOS





Significam ”irritação” com o que você está vendo ao seu redor e que você está convivendo com pessoas que o contrariam e que vivem com padrões de felicidade diferentes dos seus. Você não é obrigado a conviver com aquilo que seu coração não deseja. Aprenda a aceitar a solidão, pois o tempo é o nosso melhor amigo. 


Tudo que acreditamos acaba se concretizando. Então confie plenamente em seu futuro e saiba que a felicidade está sempre conosco. Basta sensibilizar-se e amar tudo que está ao seu redor, sem revoltas. Entre em sintonia com aquele com quem você convive e procure compreendê-lo. Cada ser humano tem suas expectativas e suas crenças secretas. Normalmente as pessoas não percebem que estão irritando alguém, isto porque, para elas, seu próprio comportamento é correto e normal. Seja paciente com as diferenças e busque conhecer-se melhor, pois dentro de você existe uma fonte inesgotável de energia e paz que precisam ser exteriorizadas. Seu cansaço justifica sua irritação secreta, mas não justifica que você continue se machucando. Liberte-se, sem medo, de tudo aquilo que o magoa e aguarde, com alegria, a compensação que a Natureza lhe trará.



TERÇOL



Significa que você está com raiva de uma determinada situação.

Pode ser que você esteja fazendo algo que o contrarie e que pensava não mais precisar fazer. Evite sentir raiva de alguém, pois as dimensões humanas são diferentes e é por isso que devemos ser compreensivos com as idéias opostas às nossas. Se você não gosta do que está acontecendo, mude seu modo de pensar e compreenda as razões das outras pessoas. Saiba que você tem seu livre-arbítrio e que ele é o responsável por todas as suas experiências no decorrer de sua vida. Alegre-se por possuir o direito de mudar e escolher aquilo que o faz feliz.



CONJUNTIVITE


Significa que você está se frustando ou com a vida em geral, ou com um fato em particular. Tente solucionar essas coisas com paz em seu coração e não com essa raiva embutida. Lute pelos seus ideais de forma amistosa e paciente, acreditando que no tempo certo, você se realizará.

Pare de olhar o mundo com esse sentimento “amarrado”.
Compreenda que na vida só temos aquilo que acreditamos poder ter e manter. Você tem liberdade para pensar e reformular sua vida, portanto, aproveite as situações “desagradáveis”, para perceber seus próprios erros e corrigi-los.


MIOPIA




A miopia é um defeito de refração de luz. O olho focaliza melhor as imagens mais próximas, porque o eixo do globo é muito longo. Além de uma certa distância, não consegue distinguir as imagens com a mesma nitidez, porque a capacidade de acomodação do cristalino é limitada. O míope, quando quer enxergar algo mais afastado, procura forçar o músculo ciliar, na tentativa de reduzir o tamanho do eixo. Esse tipo de miopia chama-se axial e decorre da diferença de tamanho do eixo.

Depois disto a análise psicológica é óbvia e você já deve ter percebido que pessoas míopes não conseguem aceitar fatos e determinados acontecimentos que saiam fora do alcance de sua crença.

Normalmente enxergam ”curto” quanto a determinados problemas e nunca reconhecem que são radicais em suas posições.

Discutir um assunto com elas requer tato e muita paciência, ou então aceite suas opiniões ainda que discordando delas.

Os míopes, por não se deixarem envolver por idéias adversas, concentram-se no que sabem fazer e, naturalmente, entendem muito bem do assunto a que se dedicam.

Se você tem problema de miopia, comece a reparar em seu comportamento perante um grupo de amigos e analise, sinceramente, suas atitudes e opiniões. O fato de parecer que estejam contra você não
significa estarem errados. Podem estar tentando fazê-lo ver aquilo que 
você não está vendo. Tente ser mais flexível de coração, mesmo que pareça um absurdo. Deixe que o tempo lhe mostrará o quanto você pode aprender com a vida e com a experiência de outras pessoas, desde, é claro, que você relaxe e Aceite os acontecimentos novos. Queira ver a vida em toda a sua extensão e saiba que a revolta só prejudica sua saúde e... não altera o mundo. Ame-se e viva todas as imagens que lhe forem oferecidas com carinho e sinceridade! Volte a ”enxergar”, vale a pena aprender com tudo e com todos, pois quando estivermos despidos do orgulho nossa paz espiritual resolvera todos os problemas e, com certeza, descobriremos novos e grandes amigos.


Desvie de seu caminho as incertezas, os medos e qualquer tipo de sentimento que o afastem de seu objetivo, pois sua visão saudável depende de suas convicções e determinação para com o futuro. Seja flexível em qualquer situação que o obrigue a tomar decisões. Perceba e acautele-se contra seus pensamentos imediatistas e egocêntricos.

A miopia manifesta-se em pessoas egocêntricas que não se importam com os outros ou não aceitam facilmente, opiniões alheias. Na verdade são pessoas que possuem uma visão muito estreita do mundo e enxergam somente seus próprios problemas particulares e vêem apenas os aspectos imperfeitos das pessoas e coisas. Miopia é vista curta.


Torne-se uma pessoa mais prestativa, tanto dentro de seu lar quanto fora dele. Cuide dos seus afazeres, mas pense também em ser útil aos demais que precisarem de sua ajuda. O importante é aumentar o seu campo de ”visão” da vida, começando a enxergar os problemas de pessoas que sempre estiveram ao seu lado mas que você nunca percebeu. Solte-se para a vida e veja como você pode crescer ainda mais e abandonar, definitivamente, os óculos sem precisar de cirurgia.



HIPERMETROPIA



Quando o eixo do globo ocular é muito curto, isto é, quando o globo está achatado no sentido ântero-posterior, a captação de imagens próximas é prejudicada. Por isso os hipermétropes não conseguem focalizar objetos muito próximos: isso exigiria um grau de curvatura impossível para o olho com eixo curto.

Pessoas com este tipo de problema têm medo do presente. Poucos percebem este fato porque o presente lhes passa despercebido. Na verdade vivem das sensações do passado, preocupando-se com o futuro.
O indivíduo que não toma decisões rápidas, está sempre vivendo o futuro e não se dá o direito de aproveitar o presente torna-se hipermétrope como reflexo de seu modo de pensar.

Queira ver tudo claramente e sinta com segurança todos os detalhes do seu agora. É insensato comer sem mastigar. Você deve estimular em sua visão aquilo que representa, inconscientemente, o que está perto, ou seja, o presente. Sinta-se protegido pelas mãos da Natureza e confie em você mesmo, desejando libertar o passado que já se foi e o futuro que ainda está sendo formado com os ”tijolinhos” dos seus pensamentos e conduta. Exercite-se no sentido de caminhar observando tudo que está à sua volta, analisando cada situação com calma e sentindo prazer em acelerar seu ritmo de vida, para perceber a beleza do presente.


A hipermetropia é o reflexo da mente que só consegue ver longe, isto é, de quem vive se preocupando com fatos e coisas referentes aos outros e se descuida de si mesmo.

Descuidando-se de si mesmo a pessoa não percebe o que se passa ao seu redor e, como reflexo disso, pode ter uma anomalia Casual que consiste na dificuldade de ver objetos próximos.
Pessoas com esse problema têm tendência a se incomodar com assuntos alheios e com coisas que não lhe dizem respeito. Portanto, mude sua atitude mental para que possa restabelecer a visão das coisas que estão perto. Inteligentemente, busque o equilíbrio entre cuidar dos outros e cuidar de si próprio. Entendeu?



ASTIGMATISMO




A córnea normal é um segmento perfeito de esfera e comporta-se como uma lente sem defeitos, que desvia todos os raios de luz para um determinado ponto focai. O astigmatismo é um defeito de visão decorrente da diferença do raio de curvatura entre dois ou mais meridianos. Em lugar de um ponto focai, existem dois e, por isso, o indivíduo não consegue focalizar, simultaneamente, num mesmo plano, tudo o que vê. Um astigmático que
colhe, por exemplo, um sinal em forma de cruz não poderá focalizar ao separadamente. Pessoas que possuem este tipo de problema costumam complicar tudo e não facilitam seus pensamentos. Não conseguem agir sem antes ficarem deduzindo conseqüências dos fatos. Se alguém lhes apresenta uma solução para o problema, logo acharão que não dará certo antes mesmo de uma análise detida. Sempre acreditam que existe outro meio de solução, ou que não existe meio algum, e em sua mente o problema se torna complicado e cansativo.


Você que está com a visão astigmática, lembre-se de confiar mais nas pessoas que gostam de você. Se o problema for grande demais relaxe e peça ajuda sem questionar, pois outras pessoas que têm visão mais ampla da vida podem lhe mostrar que a coisa não é tão complicada assim.

Não sofra por aquilo que você acha ser difícil de resolver, mesmo porque é sua mente que o está deixando confuso. Queira ver tudo calmamente e esqueça o orgulho. Sugestione-se que a vida é simples e gostosa de se viver e que o mundo é exatamente aquilo que acreditamos que seja! Portanto, projete-o com harmonia e paciência. Ame-se em primeiro lugar e ”solte” do coração aquilo que o assusta.

O astigmatismo é provocado pela distorção mental de quem se irrita facilmente quando outras pessoas tentam controlar seu caminho ou dirigi-lo em seus pensamentos. Aceite com carinho as coisas que você vê e seja uma pessoa alegre e positiva com aqueles que o cercam. Isso o fará compreender com maior facilidade as intenções do mundo.

Será que você percebeu que é uma pessoa dividida?
Será que você ainda não se tocou que seu sofrimento aparece com mais força quando você precisa decidir entre duas coisas importantes?

Seja mais simples e determinado e pare de complicar!


PRESBIOPIA (VISTA CANSADA)




É a anomalia da visão que ocorre com o envelhecimento, ocasionando o enrijecimento dos músculos ciliares por volta dos 40 anos de idade. Pessoas com Hipermetropia ou Diabetes mellitus tendem a apresentar a presbiopia mais precocemente, ao redor dos 35 anos de idade.

A dificuldade para ver, com nitidez, objetos próximos é a manifestação da mente aflita e preocupada com o que o futuro lhe reserva. No caso de idosos esta dificuldade reflete a preocupação com os anos que lhes restam nesta existência e a dificuldade em viver plenamente o agora. Eles vivem aflitos tal qual o viajante que, seguindo pela estrada ao entardecer, preocupa-se com o caminho que ainda terá de percorrer. Se essas pessoas deixarem de temer o futuro e passarem a viver, plenamente, o agora, ficarão curadas da presbiopia.

A presbiopia é, também, reflexo da mente rígida, ou seja, mente teimosa e intransigente, incapaz de acolher as opiniões dos outros.
A mente “endurecida” produz o efeito do ”endurecimento”, a redução da elasticidade e a diminuição da capacidade de acomodação do cristalino.

Velhice é sinônimo de “mente endurecida”. Portanto, não só a visão sofre com essa atitude mental, mas o corpo todo.

Você que está sofrendo de presbiopia, lembre-se de viver o agora com mais intensidade e prazer e aprenda que a Natureza nos criou para sermos eternamente jovens.

A mente humana, envolvida por acontecimentos desagradáveis, é que se deixa envelhecer, endurecendo seu coração.
Queira ver tudo ao seu redor e não tenha medo do futuro, pois ele será, sempre, o reflexo daquilo que acreditamos. Sinta o positivismo em todas as questões e sorria mais vezes para o mundo. Com certeza você sentirá seu corpo rejuvenescendo e sua visão voltando ao normal.

Ponha em prática agora mesmo isto que você está aprendendo e não tente mudar a vida das outras pessoas. Mude seu comportamento que o efeito sobre as pessoas será bem maior:
a felicidade é uma questão de opção.



Livro: Linguagem do Corpo - Cristina Cairo