Translate

Pesquisar este blog

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

HIPOTIREOIDISMO E HIPERTIREOIDISMO

Liberdade de ser como você é.



Do ponto de vista fisiológico, a tireóide é um dos órgãos mais sensíveis, respondendo a vários estímulos do próprio organismo e também do ambiente.

No âmbito metafísico, essa glândula reflete os estímulos emocionais, estabelecendo no corpo uma condição propícia ao estado interior. Ela manifesta a capacidade que temos de mobilizar nossos recursos para alcançar aquilo que almejamos na vida.
                                            ...




HIPOTIREOIDISMO

Inibição da expressão corporal e repressão da força realizadora


Hipotireoidismo é um distúrbio que provoca a insuficiência na produção de
hormônios da tireóide. No adulto, é provocado pela retração do Funcionamento da glândula.

O hipotireoidismo pode ocorrer pela carência de iodo no organismo. Os sintomas mais evidentes são apatia, diminuição dos batimentos cardíacos e aspecto de inchaço principalmente na região da face (mixedema).

Metafisicamente, é causado pela dificuldade de a pessoa manifestar os conteúdos interiores no meio em que vive. Sua expressão é contida, enquanto a imaginação flui desenfreadamente. No entanto, a execução não acontece com a mesma intensidade.

Trata-se de alguém que é mais idealizador do que prático. Mergulha nos sonhos projetando estratégias mirabolantes, mas, na hora de realizá-las, contém-se. Temendo os insucessos, frustra seus mais caros anseios.

Apesar de muita meticulosidade na elaboração dos planos de ação, não tem desembaraço suficiente para realizar sequer as tarefas rotineiras. Diante dessas dificuldades, delega aos outros as atividades rotineiras, adotando uma postura de comando. Age como se fosse uma espécie de "mentor intelectual", dando as diretrizes para os outros agirem, manipulando assim aqueles que o cercam. Prefere mobilizar os outros a agir por conta própria.

Possui uma "cabeça" brilhante, com idéias extraordinárias, deixando aqueles que o cercam encantados com sua mestria em elaborar planos e discursar com tanta ênfase.

No entanto, decepciona quando precisa mostrar algo de concreto. Ações práticas não são seu forte, e deixa muito a desejar quando precisa Executar algo.

Alega estar preparando-se para as situações mais relevantes, que exigem grande, astúcia e muito empenho, pois as tarefas rotineiras são fáceis e poderão serem feitas automaticamente, cabendo a qualquer um executá-las. Mesmo essas, a pessoa não consegue desempenhar. Diante do excelente desempenho dos outros dando conta dos afazeres, sente-se frustrado. Reage a isso com demérito, porque não se sente bom o bastante para realizar sequer as tarefas rotineiras, muito menos as mais relevantes. Apesar da colaboração dos outros, mostra-se descontente com o auxílio recebido.

Tem sempre alguma observação que desmerece aquilo que foi feito de bom grado.
Toda dificuldade que apresenta para a ação se deve ao fato de depender de aprovação. Mesmo alegando que a opinião alheia não interfere em nada, teme ser rejeitado e principalmente desprezado. Isso causa grande insegurança na hora de agir, pois estará exposto a avaliação e poderá ser criticado pela ineficiência.

Chega um momento na relação com as pessoas que as artimanhas não convencem. Os excessos cometidos pela pessoa desgastaram o relacionamento, tornando a convivência complicada.

Quando conseguia fazer todos se mobilizarem a seu comando, de certa forma saciava suas necessidades realizadoras por meio deles. No entanto, a perda do controle da situação representa um grande abalo emocional, que metafisicamente acelera o processo somático da doença.

Para reverter essas condições interiores, é necessário assumir a própria vida, direcionar seus próprios passos, não focar tanto os outros e contar mais consigo mesmo, agir de acordo com a capacidade que tem e não recorrer aos outros em busca de reforço ou apoio. Sinta-se seguro para fazer o que pode, pois o que falta será realizado oportunamente. O que importa é você fazer sua parte e não depender dos outros.




HIPERTIREOIDISMO

Sentimento de rejeição, intolerância.
Falta de apoio e consideração por si mesmo.



A excessiva atividade funcional da glândula tireóide raramente representa a manifestação de uma hiperfunção primária da hipófise. O estado hipermetabólico do corpo provocado pelo aumento da produção do hormônio da tireóide causa elevação da temperatura, da pressão arterial, aumento da freqüência do pulso, nervosismo, irritabilidade, sensibilidade ao calor, aumento da sudorese, dificuldade na respiração, fadiga, perda de peso, apetite aumentado, fraqueza, ocasionalmente diarréia e outros:
Nem sempre a hiperatividade da tireóide resulta na elevação da produção desse hormônio.


Metafisicamente, as pessoas afetadas pelo hipertireoidismo apresentam significativas variações de humor e instabilidade emocional, e oscilam muito em seu: modo de agir. Ora encontram-se entristecidas e carentes. Ora sentem-se rejeitadas.

Acham que ninguém as considera o suficiente para solicitá-las ou mesmo incluí-las nas atividades; é como se sua presença fosse insignificante. 

Apesar de reagirem ao descaso dos outros com aparente frieza e indiferença, encontram-se profundamente abaladas. Perdem a motivação para lidar com os afazeres, contêm o entusiasmo, mergulhando numa espécie de desespero que se revela por meio de uma agitação interior.
Ficam eufóricas, mas não conseguem realizar nada direito. Começam a fazer algo e imediatamente passam a se dedicar a outras coisas, deixando tarefas inacabadas.
Falta ordem em suas ações, mas esta não será alcançada enquanto não conseguirem harmonizar-se interiormente.

Apesar dessa confusão interior, são eficientes; pena que desperdiçam parte desse potencial com as complicações interiores. Costumam se incomodar com a participação dos outros nas atividades desempenhadas em conjunto. Criticam o que fazem, pois esperam que todos tenham o mesmo desembaraço que elas.

Há momentos em que ficam extremamente irritadas. Qualquer episódio, mesmo irrelevante, é motivo para tirá-las do sério. Sua intolerância surpreende até a si próprias.

A busca de apoio e consideração nos outros é uma condição relativamente comum para a maioria de nós, porém às pessoas afetadas pelo hipertireoidismo exageram nesse ponto. Tudo que elas fazem foca resultados que vão colher daqueles que as cercam, daí a variação de comportamento.Ora são solícitas, vivendo praticamente em função dos outros, para serem reconhecidas. Ora, quando não houver um retorno à
altura de suas expectativas, rebelam-se contra aqueles que as cercam.

Isso acontece porque consideram mais os outros do que a si mesmas. Enquanto não reverterem esse processo, não obterão a harmonia desejada nem o respeito e consideração alheios.


Sinta-se importante pela pessoa que você é, não pelo que os outros possam pensar a seu respeito. Não dê tanta importância às supostas avaliações que os outros farão a seu respeito. Seja "mais você".

A irritabilidade e a intolerância não levam a nada, apenas desgastam energias que poderiam ser mais bem empregadas na conquista de uma situação melhor. Não exija dos outros atitudes que eles são incapazes de ter. Faça sua parte respeite o limite dos outros.

Metafísica da Saúde Vol. 3



A TIREOIDE secreta hormônios responsáveis polo ritmo metabólico do corpo, que são determinante para a estabilidade de peso. No âmbito metafísico da saúde refere-se a capacidade de viabilizar no mundo aquilo que se almeja. Ela é uma espécie de ponte entre as aspirações internas e as realizações no ambiente.
Essas considerações não dispensam o tratamento médico.

NÓDULOS NA TIREOIDE, segundo a metafísica da saúde representam os bloqueios na execução dos potenciais e impedimentos para realizar os anseios. CÂNCER NA TIREOIDE, segundo a metafísica da saúde representa profundos abalos diante dos impedimentos existenciais, mágoas por não conseguir executar os seus maiores objetivos e impedimentos da felicidade amorosa ou profissional.
Essas considerações não dispensam o tratamento médico. 


VALCAPELLI


Nenhum comentário:

Postar um comentário