Translate

Pesquisar este blog

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

ANEMIA


Falta de ânimo e vitalidade.





Embora o termo anemia seja muito usado, não se trata de uma única condição orgânica, mas sim de várias alterações que comprometem a qualidade do sangue, reduzindo sua capacidade de fornecer oxigênio aos tecidos do corpo.
Dentre as principais causas das alterações no teor sanguíneo encontramos a deficiência na produção ou o excesso de destruição dos glóbulos vermelhos; redução da concentração da hemoglobina no sangue; falta de ferro; perda hemorrágica, etc.

Os glóbulos vermelhos são responsáveis pelo transporte do oxigênio, que representa uma espécie de matéria-prima para a produção da energia vital. Com vitalidade, temos disposição para agir, motivação para realizar as tarefas cotidianas com prazer e alegria.
Apesar da saúde do corpo influenciar positivamente no lado emocional, para ser saudável é necessário ter uma boa lição interna; assumir a vida e manter acesa a chama do viver propor-se a fazer o que for necessário para conquistar uma vida melhor.

De modo geral, as condições físicas refletem o estado de espírito, e essa é a fonte que nutre os tecidos orgânicos. Sendo o sangue o principal agente da vitalidade, o teor sanguíneo é determinado pelo ânimo da pessoa. Uma pessoa animada tem disposição para realizar seus objetivos, conseqüentemente, o corpo responde com saúde, mantendo o vigor necessário para o bem-viver.
O desânimo, por sua vez, impede a vertente interior. Quando a pessoa não está integrada a si, ela não emana as energias que promovem o vigor físico.

Metafisicamente, o anêmico não cultiva a chama de vida repousa em si mesmo. Ele não toma posse da sua vida, nem se assume como pessoa. Por não se assumir, não se sente condições de controlar a situação e ser bem-sucedido naquilo que almeja. Em vez de mobilizar seus próprios recursos para alcançar seus objetivos, busca nos outros o referencial para sua motivação e bem-estar.


O anêmico não acredita que poderá transpor os desafios de sua vida por si só; sempre procura alguém que o motive para cumprirem juntos a trajetória que é somente dele.
Enquanto houver um referencial de sustentação do seu humor, consegue manter-se bem; no entanto, quando se depara com as frustrações, mergulha no mais profundo abandono de si, podendo até desencadear processos depressivos, ansiosos, perda de libido, irritabilidade, dificuldade de concentração e memória debilitada.

A manifestação da doença reduz acentuadamente o vigor físico, porém, o desânimo é um traço marcante do anêmico. Essa condição interna representa a principal causa metafísica da anemia.

O anêmico é uma pessoa indisposta, falta-lhe garra e vontade de viver. Sua vitalidade é diminuída, pois seu fluxo pela vida é menor: não sente prazer e alegria naquilo que faz.
Geralmente, a pessoa que sofre de anemia vive "aérea", não se envolve profundamente com as situações a sua volta. Afinal, sua vontade de viver não é suficiente para assumir sua própria vida; caso o fizesse, teria prazer e motivação pessoal.

A falta de segurança em si mesma provoca o medo da vida; isso leva a pessoa a se apoiar nos outros, gerando a dependência.

O que falta para essas pessoas somente elas podem se proporcionar. É necessário tomar posse de si e reconhecer seu próprio potencial; parar de solicitar tanto dos outros, dar mais de si naquilo que fazem. Sair da dependência; ter maturidade para resolver seus próprios problemas.

Essa reformulação interna resulta em saúde no corpo e realização pessoal na vida.



Metafísica da Saúde Vol. 2



Um comentário:

  1. Não seria o contrário? A anemia que causa indisposição, falta de vitalidade e desânimo? Porque minha mãe era uma pessoa muito independente e conseguiu as coisas na vida sozinha mas tinha uma anemia incurável...mesmo assim, tinha muita vontade de viver mas quando a anemia ficava muito séria a indisposição tomava conta dela e ela tinha que fazer transfusões e tratamentos...

    ResponderExcluir