Translate

Pesquisar este blog

quarta-feira, 5 de março de 2014

A alma feminina à luz da Metafísica da Saúde



O universo feminino é repleto de conteúdos integradores que mobilizam as mulheres a interagirem, estabelecendo as relações interpessoais e afetivas. As mulheres costumam ser mais humanas e acolhedoras, importam-se mais com os outros do que com as condições materiais, propriamente ditas. Mesmo buscando o melhor para si, elas não negligenciam a interação com os outros, não raro dedicam-se a beneficiar àqueles que estão ao seu redor.

Você, mulher, já observou quanto significativa é a opinião dos outros, principalmente a seu respeito. O que os outros fazem ou falam pesa no seu modo de agir.

A irreverência feminina é algo que exige demasiado esforço; romper as barreiras estabelecidas pelo meio é algo difícil. Por isso é incomum encontrar mulheres revolucionárias; elas fazem mudanças agindo nas bases, ou seja, propagando seus conceitos para o grupo, tornando-se formadoras de opiniões.

Segundo a Metafísica da Saúde, os potenciais femininos estão associados às condições do aparelho reprodutor. De modo geral a aceitação das suas próprias características e a elevada autoestima são componentes emocionais decisivos para a saúde dos órgãos reprodutores femininos. As funções de cada órgão equivalem a determinados talentos da mulher, como seguem:

OVÁRIOS
Dentre as funções fisiológicas dos ovários destacam-se o amadurecimento e a liberação do ovócito (célula germinativa feminina), a produção de hormônios (os principais são: estrogênio e progesterona) e a preparação do corpo da mulher para a eventual fertilização.

No âmbito metafísico esses órgãos correspondem à criatividade da mulher, a sua capacidade de administrar as adversidades e procurar alternativas para sanar os problemas. A criatividade feminina extrapola as situações concretas, não se trata apenas de buscar soluções, mas sim de melhorar as condições do convívio, visando principalmente à harmonia no ambiente. A saúde ovariana é consequência da preservação desse potencial, de expor as suas ideias com ousadia e atrevimento.

Cistos de ovário
São formações contendo serosidades produzidas pelos próprios ovários. Representam os bloqueios da criatividade; as dificuldades da mulher de expor livremente o que tem vontade. Reprime as suas ideias e evita dar palpites, temendo as críticas dos outros. Novo padrão: procure expressar os seus sentimentos livremente perante os outros, não se sinta constrangida, especule, ouse e experimente; isso fará você sentir-se feliz e promoverá a saúde ovariana.

Síndrome dos ovários policísticos 
Acomete até 10% das mulheres jovens em idade fértil. Provoca alterações no ciclo menstrual e é responsável por 30% dos casos de infertilidade (fonte: http://www.einstein.br/einstein-saude). O padrão metafísico consiste na ineficiência da criatividade. As jovens mulheres que sofrem dessa síndrome são ágeis e dinâmicas, repletas de ideias; no entanto não conseguem viabilizar de maneira prática e eficiente as alternativas que têm em mente. Querem resolver os problemas dos outros e são negligentes para consigo mesmas. Novo padrão: procure usar o seu potencial para sanar suas próprias dificuldades, não sintam-se responsáveis pelos insucessos alheios.

ÚTERO
Órgão da gestação e do parto. Esse é um ambiente biológico em que todos nós habitamos no princípio da vida. Ele representa uma espécie de “berço da vida humana”. O período de gestação representa uma pequena parte da vida da mulher; na maior parte o útero permanece ocioso, apenas sendo ativado no período fértil e escamado nas menstruações.

Os aspectos da Metafísica da Saúde relacionados ao útero consistem no jeito de ser das mulheres, na maneira de elas se comportarem e de conduzirem os acontecimentos. Preservar o próprio estilo e ser fiel a sua natureza são atitudes metafisicamente saudáveis para o útero.

A trajetória de vida segue cursos variados, mas em todos os caminhos deve-se manter peculiaridades. Nortear-se pelo meio ou basear-se nos outros são condutas coerentes; porém anular-se, imitar, ou agir do mesmo jeito das pessoas ao redor representam uma repressão do seu estilo. Por melhor que sejam os resultados obtidos com essa inversão de valores e desconsideração de si mesma, os sentimentos não são agradáveis, a frustração e a infelicidade sobrepõem aos bons resultados materiais. Para as mulheres, em especial, os sentimentos são primordiais; portanto a falta dos seus próprios componentes internos na execução das tarefas gera um vazio interior que pode somatizar no útero, provocando os nódulos uterinos (miomas e fibromas uterinos).

Para manter a saúde desse órgão faz-se necessário voltar a ser aquela mulher que era antes: independente, autêntica, que associava austeridade com amabilidade. E não a mulher que aprendeu a socializar-se, anulando-se a si mesma. Confie em si própria, desenvolva a autoadmiração, prestigie a sua maneira de agir e considere os resultados obtidos pelo grau de satisfação, não necessariamente pela impressão causada aos outros. A melhor maneira de ser feliz é com autenticidade e não com as conquistas exteriores.
 

Por Valcapelli - Autor dos livros Metafísica da Saúde Vol. 1, 2, 3 e 4

Um comentário:

  1. Oi, esqueceu de falar da vagina e do clitoris. Aliás este último e o órgão mais importante nas relações sexuais das mulheres, qdo ele não e ignorado, na maioria das vezes, pelos homens

    ResponderExcluir