Translate

Pesquisar este blog

domingo, 29 de dezembro de 2013

CUIDADO COM ENERGIA SEXUAL!


Cuidado com a energia sexual!




Energia sexual é energia criativa que move a vida, nossas vontades e desejos" (Carl Gustav Jung)

O objetivo desse artigo não é julgar moralmente o praticante do sexo casual ou adeptos das demais modalidades sexuais ditas não "convencionais", mas resgatar do milenar ensinamento filosófico-religioso taoísta da China antiga, do também milenar conhecimento tântrico indiano e do secular espiritismo, algumas informações e tópicos que sejam compatíveis com o tema escolhido para o texto. É o que veremos a seguir.

O sexo, admirável fonte de felicidade e prazer, devido ao fácil apego que gera, sempre foi causa também de sofrimentos e deturpações. Prostituição e exploração sexual existem desde tempos imemoriais, mas atualmente adquiriram uma dimensão tal que o sexo, associado à propaganda, estimulado pela mídia e incentivado como uma maneira de viver, desviou-se totalmente da fonte de alegria e prazer que sempre foi.

A banalização do sexo veio como consequência da banalização do amor. Não deveria haver problemas ou proibições religiosas, exigências de celibato ou cobranças de fidelidade, mas como se perdeu a noção do que seja o amor e esse foi substituído pelo apego, gerando ciúmes, vinganças e desejos irrefreados de repetição do prazer sexual, o sexo acabou se tornando um problema a ser enfrentado e combatido. 







SEXO, PERMUTA DE ENERGIAS 



Sempre que corpos se unem num beijo, num abraço ou até num simples toque, ocorre uma troca de energias. Se a união é sensual, num beijo ou num ato sexual, a liberação energético-informativa hormonal que ocorre, estimula todas as células do corpo e torna a transferência energética muito mais intensa. A relação sexual é uma troca íntima de fluidos vitais, hormônios e energia sutil. O clímax, no orgasmo, é o ápice na formação de um vínculo energético entre os parceiros. Cria-se, então, uma memória energética celular comum, um evento que liga permanentemente os dois parceiros. 

Desse ponto de vista não há sexo seguro, pois sempre há troca e vínculo energéticos que fazem com que o(a) parceiro(a) permaneça em nós. Dessa forma, como dentro da experiência sexual há uma troca química, hormonal e energética profunda, se o ato sexual é efetuado com pessoas fora de sintonia com a nossa frequência pessoal, todo o "lixo" daquela pessoa virá para desarmonizar a nossa vibração. 



SEXO E AMOR



Toda vez que determinada pessoa convida outra à comunhão sexual ou aceita de alguém um apelo nesse sentido, em bases de afinidade e confiança, estabelece-se entre ambas um circuito de forças, pelo qual a dupla se alimenta psiquicamente de energias espirituais em regime de reciprocidade. Podemos questionar: Sem amor, por que querer nos ligar a alguém que pouco ou nada conhecemos?  

O verdadeiro amor não é possessivo e não busca incessantemente o sexo, pois por si só já é desapegado e fonte inesgotável de prazer. Porém, atualmente, quando se fala de amor, fala-se de satisfação de carências do ego. Ama-se com o cérebro e não com o coração. 

Ser atraente sexualmente e "livre" é a moda atual e vive-se em busca de valores sensoriais. Na falta de uma maneira mais profunda de se viver, mergulha-se no prazer dos sentidos como uma fuga, e o sexo é o maior desses prazeres. A sexualidade que deveria ser uma ponte em níveis mais elevados de consciência, perde-se no instinto e no apego sensorial, e erra o alvo correto que deveria ser a espiritualidade e a ligação espiritual/amorosa entre dois seres. 


SEXO E (AUTO)RESPONSABILIDADE 



Se não dominarmos nossos impulsos sexuais, poderemos ser prejudicados pelas amarras cármicas por onde fluem sentimentos entre as pessoas conectadas pelas relações sexuais. Por exemplo, se dormirmos com uma pessoa mal humorada, com crises de depressão, ou com muita raiva, passamos a vivenciar essas pesadas emoções de nosso(a) parceiro(a). Muitas vezes, inclusive, começamos a apresentar o mesmo comportamento daquele(a)... 

Seria mais inteligente de nossa parte escolher com cuidado nossos(as) parceiros(as). O estado emocional que experenciarmos na hora da relação, será o que iremos implantar em nossos(as) companheiros(as). Antes de nos envolvermos com alguém, devemos ponderar amorosamente o que isso vai gerar na outra pessoa e em nós mesmos. Por isso, conhecer o caráter dessa pessoa, torna-se importante em toda relação de entrega íntima. 

Sexo é espírito e vida a serviço da felicidade e da harmonia do universo. Consequentemente, reclama responsabilidade e discernimento, onde e quando se expresse. Por isso mesmo, o indivíduo precisa e deve saber o que fazer com com a sua energia sexual, observando como, com quem e para quem se utiliza de tais recursos, entendendo-se que todos os compromissos na vida sexual estão igualmente subordinados à Lei de Causa e Efeito; e, segundo esse exato princípio, de tudo o que dermos a outrem no mundo afetivo, outrem também nos dará. 

26 comentários:

  1. Parabéns pelo Blogue tem bons conselhos,informações úteis vale a pena dedicar algum tempo a lê-lo.Boa continuação,assim espero.Cumprimentos.Maria Luísa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo incentivo, Maria Luisa!

      Tenho muitas coisas para postar, só que terei que faze-lo aos poucos... falta-me tempo!

      Excluir
  2. Na minha experiência, se não há uma boa conexão entre as duas pessoas, o sexo simplesmente não acontece. Não surge química, a vontade vai embora, há um esfriamento, algo que não flui, literalmente. Por outro lado, é possível que mesmo com uma pessoa totalmente desconhecida haja, no primeiro encontro, uma conexão bombástica, um sexo incrível, uma super troca de energia. Também é possível que, como o(a) parceiro(a) fixo, a relação fique pesada com o tempo e a troca de energia se obstrua. As possibilidades são muitas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu concord com vc Eliane. Eu não consigo me relacionar sexualmente com pessoas que eu não conheço ( na maioria das vezes), e se não gostar ou sentir aquela "Coisa", não saio. Agora, ja ocorreu de conhecer pessoas e em pouquissimo tempo rolar aquela coisa louca, e alem disso bater as ideia, atitudes e pensamentos. É incrivel, mas ja me relacionei com pessoas que me fizeram muito mal depois. E como ele disse que ficamos sempre conectados, os que me relacionei a até 5 anos atras, eu lembro e as vezes tenho saudade... Mas não conversamos mais. :/

      Excluir
  3. E como se livrar dos carmas das outras pessoas quando percebemos que erramos na nossa escolha?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredito que se conscientizando da escolha errada e cortando os laços energéticos com a pessoa já é um bom começo.

      Excluir
  4. NAO É SO COM SEXO QUE ISSO TUDO ACONTECE, ISSO ACONTECE EM QUALQUER TIPO DE CONTATO QUE TOVERMOS ATE MESMO QUANDO VC ENTRA NA CASA DE UMA PESSOA ISSO JA ACONTECE, ENTAO NAO É POR ISSO QUE VAMOS DEIXAR DE TER CONTATOS COM AS PESSOAS , TUDO É COMO ACREDITAMOS QUE SEJA, PASSA A SER QUANDO VOCE ACREDITA NAQUILO!, NAO QUER DIZER QUE VAMOS SAIR POR AI TRANSANDO COM QUALQUER PESSOA E NEM DEIXAR DE TER CONTATOS POIS SAO ELES QUE NOS IMPULSIONAM PARA EVOLUÇÃO

    marcelino!

    ResponderExcluir
  5. MUITO OBRIGADA PELAS INFORMAÇÕES É MUITO IMPORTANTE PRA MIM SEUS CONHECIMENTOS PARABÉNS.

    ResponderExcluir
  6. Não acredito em algumas coisas deste texto. Parece uma visão castradora como fez as religiões durante séculos. O corpo e o sexo são de total liberdade nossa. Qualquer energia ruim vem do medo ou do não entendimento ou frustracao de nossas emoções. Penso que fomos criados para sermos sensíveis e aproveitarmos disto. Nem se compara um transa com amor de uma sem. Dai a getar karma. Acho que não. São momentos compartlhados. Não quero gerar polêmica. Só colocar o que acho.

    ResponderExcluir
  7. Eu concordo plenamente com o texto, pois senti isso na minha vida.

    ResponderExcluir
  8. O amigo "Anônimo de 23 de janeiro de 2014 10:14" está totalmente equivocado quando diz que o texto impõem uma visão castradora. Hora nenhuma, há uma condenação da relação sexual. Há apenas explicações sobre o que acontece com a energia humana em situações de sexo, querendo ele acreditar ou não. É como o Karma, que pouco se importa se você crê nele ou não, ele vai existir de qualquer forma e vai acontecer com você, por mais que você não aceite, ele não está nem aí pra sua opinião. É que as vezes é muito mais fácil negar uma verdade quando a gente não consegue entender ou mesmo aceitar a complexidade da questão. Se o amigo soubesse que cada vez que ele vai para cama com um parceira/o diferente, ele também vai para a cama com toda a companhia espiritual do indivíduo, ele entenderia melhor o que essa "liberdade" e esse "aproveitarmos disso" pode fazer com a energia dele. Sexo sim, sempre. Mas com responsabilidade e consciência, é isso que o belo texto aqui propõe. Parabéns ao autor.

    ResponderExcluir
  9. depois que o sexo vai embora.. a vida perde a graça... eu estou sentindo isso na pele..

    ResponderExcluir
  10. Parabéns pela matéria e por todo o blog, conheci hoje e vou visitá -lo sempre, abraço, boa noite!

    ResponderExcluir
  11. SEMELHANTE ATRAI SEMELHANTE...OS OPOSTOS PODEM ATÉ SE ATRAIR , PORÉM NÃO SOBREVIVERÃO JUNTOS ...NÃO HAVERÁ QUÍMICA SUFICIENTE , É LEI DE CAUSA E EFEITO !

    ResponderExcluir
  12. É fundamental ter intimidade com a pessoa pra se entregar ao ato sexual; por isso considero o sexo casual uma loucura: como é se desnudar a um estranho? Como é essa coisa moderna de repúdio à sensibilidade, mas de entrega fácil da própria intimidade a qualquer um? Como é beijar os lábios e sentir a carne de alguém que não conhecemos a índole?
    Pareço infantil questionando isso, mas não entendo mesmo...

    ResponderExcluir
  13. Muito bom este texto. Só senti falta de um ícone que me permita compartilhar nas redes sociais...

    ResponderExcluir
  14. Entendo perfeitamente o texto. Prazer que produz uma satisfação física e emocional, mas sem dependências. Pelo menos, para mim, para que isto aconteça, é preciso que eu confiei - não racionalmente, mas instintivamente. E isto já é difícil para minha personalidade; dificulta mais ainda no mundo atual, onde tudo é superficial e rápido e as pessoas estão sendo movidas por suas carências. E sexo é um ato de entrega e doação, mesmo que se busque só o prazer físico.
    A dúvida que tenho é como lidar quando se está solteira...

    ResponderExcluir
  15. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não entendi seu comentário... Alguém te criticou aqui?

      Excluir
  16. Lendo em 2016.
    Excelentes palavras que centralizam o que penso e experiências vividas. O sexo é uma troca de energia tão grande que te faz pensar que a pessoa vai ser sempre aquela. Exatamente o que o texto, com palavras muito bem colocadas, imprime.
    Conhecer uma pessoa através do sexo é como jogar na loteria. E o sexo passa a ser algo comum. Não uma conquista, o ápice da confiança. Passa a não ter a importância que deveria. Todo sexo casual é para quem realmente não quer seguir com relacionamentos. Surge da carência, mas que por muitas vezes, até por ter sido uma experiência boa, termina num relacionamento que aos poucos podem revelar incompatibilidades e desilusões. Negatividade ou positividade. Cargas negativas ou positivas. Preocupações ou acalanto. Saúde ou doença. Paz ou aborrecimento. Enfim, começar um relacionamento pelo sexo é uma roleta russa.

    ResponderExcluir