Translate

Pesquisar este blog

quinta-feira, 15 de maio de 2014

Posição de dormir revela muito sobre você e seu estado de espírito

Dormir agarrado ao travesseiro: pode ser sinal de que a pessoa vive um momento que necessita de apoio e carinho e se sente insegura, segundo o especialista em linguagem corporal Paulo Sergio de Camargo. Abraçar o próprio corpo ao dormir ou até mesmo bicho de pelúcia também têm o mesmo significado. "Essa pessoa se sente sozinha no mundo e, mesmo tendo alguém ao seu lado, não se julga compreendido e aceito", afirma o psicólogo e mestre em linguagem corporal João Oliveira...




Barriga para cima e braços ao longo do corpo: são pessoas geralmente quietas e reservadas, que fogem da agitação e impõem a si e aos outros padrões elevados, segundo pesquisa do professor Chris Idzikowski, diretor de um centro de pesquisa sobre o sono em Londres. O psicólogo João Oliveira também acredita que se trata de alguém organizado e altamente rígido consigo mesmo. "A austeridade pode ser a sua marca

principal. Essas pessoas acabam sofrendo muito com a realidade bagunçada que têm de enfrentar todos os dias. Geralmente são muito caladas, pois temem se expor", afirma. Dormir com os pés unidos e as mãos coladas ao corpo também costuma revelar um alto grau de tensão, o que significa que a pessoa nem sempre relaxa diante das mais diversas situações do cotidiano e tende a levar a vida muito a sério, segundo o especialista em linguagem corporal Paulo Sergio de Camargo. "É alguém que não gosta de conflitos e tende a ser constante em suas posições".




Barriga para cima com os braços cruzados: deitar-se com o abdome para cima, com as pernas próximas umas às outras e os braços em cima do peito e cruzados são sinais de proteção, de acordo com o especialista em linguagem corporal Paulo Sergio de Camargo. "Quanto mais cruzados estiverem os braços, mais defensiva é a pessoa", afirma. Segundo ele, se, além disso, as mãos estiverem fechadas, é sinal de que a pessoa passa por momento de extrema tensão em sua vida.




Posição fetal: essa é a postura mais frequente entre as pessoas, adotada por 41% dos mil participantes da pesquisa sobre posições do sono e personalidade realizada pelo professor Chris Idzikowski. Segundo o estudo, a posição fetal revela pessoas que passam a impressão de serem duronas, mas sensíveis interiormente. Podem ser tímidos quando conhecem alguém, mas logo relaxam. Como sinaliza proteção, a posição também pode ser reflexo de uma preocupação com o momento em que vive ou a necessidade de ser apoiada pelos demais, segundo o especialista em linguagem corporal Paulo Sergio de Camargo. "Em alguns casos, a pessoa está diante de um conflito pontual e não sabe como resolver", afirma. Para o mestre em cognição e linguagem João Oliveira, além de busca por afeto, a posição revela insegurança. "As pressões do cotidiano podem gerar ansiedade e a carência de afeto leva a uma necessidade de acolhimento", afirma .

Barriga para cima e mãos entrelaçadas atrás da cabeça: a típica posição de quando se dá um cochilo em uma rede na praia também costuma ser usada na cama quando se está mais tranquilo, disposto e sem receios. As pessoas que costumam dormir assim gostam de contatos informais e de fazer amizades, têm alto nível de autoconfiança e tendência a serem folgadas, segundo o especialista em linguagem corporal Paulo Sergio de Camargo. "É alguém que gosta de liderar e manter o domínio sobre tudo que ocorre ao seu redor. Costuma se considerar superior do que os demais e, em alguns casos, pode ser arrogante", diz. Essa autoconfiança, segundo ele, muitas vezes leva ao desejo de ser o centro das relações e à imposição de sua vontade sobre todos. "É uma pessoa teimosa e que sabe atingir os objetivos que traça", diz Camargo.


Barriga para cima e braços abertos: segundo pesquisa do especialista em sono Chris Idzikowski, pessoas que dormem desse modo são ótimos amigos, porque estão sempre dispostos a ouvir e a oferecer ajuda. O estudo mostrou que elas geralmente não gostam de ser o centro das atenções. Para o especialista em linguagem corporal Paulo Sergio de Camargo, a posição é frequente entre pessoas que têm facilidade de manter contatos com aqueles que estão ao seu redor, são receptivas e sabem agir com equilíbrio, mas que sentem necessidade de dominar as situações. Segundo ele, expor o abdome é sinal de confiança. "Quanto mais aberta a pessoa fica na cama, mas relaxada está, sinal de que sabe lidar com as tensões diárias e não leva preocupações para a cama", diz ele .


Cobrindo todo o corpo: pode estar fazendo quase 40 graus, mas a pessoa não consegue dormir sem estar coberta até a cabeça, levando o lençol até o próprio rosto e deixando apenas o nariz de fora? Isso é sinal de uma busca extrema por proteção, de acordo com especialistas em linguagem corporal. Segundo o psicólogo e mestre em linguagem corporal João Oliveira, trata-se de alguém que vive um misto de medo e carência em excesso na vida.





Esparramado pela cama na diagonal: sozinho ou acompanhado, é alguém que faz questão de ocupar o maior espaço possível da cama e acaba dormindo deitado na diagonal. "Quem gosta de utilizar todos os espaços possíveis da cama geralmente é extrovertido e confiante", afirma o especialista em linguagem corporal Paulo Sergio de Camargo. Em alguns casos, segundo ele, pode ser sinal de alguém que não tem noção de limites e sente dificuldade de respeitar o espaço dos demais.



De lado com os braços ao longo do corpo: são pessoas sociáveis, porém podem ser ingênuas e se deixarem levar facilmente, segundo pesquisa do professor Chris Idzikowski. Para o especialista em linguagem corporal João Oliveira, é uma pessoa organizada e altamente rígida consigo. Para o especialista em linguagem corporal Paulo Sergio de Camargo, a posição mostra que a pessoa é tensa e um pouco rígida. Se houver muita tensão muscular nos braços e pernas, é sinal de dificuldade para relaxar diante dos fatos mais simples do cotidiano. "Como ela não relaxa durante a noite, a tensão do período noturno é levada para os relacionamentos cotidianos", afirma .

De lado com as mãos para frente: são pessoas abertas, mas que podem ser desconfiadas e cínicas, segundo pesquisa do especialista em sono Chris Idzikowski. O estudo mostra também que elas costumam demorar para tomar decisões mas, quando tomam, dificilmente mudam de ideia. Segundo o especialista em linguagem corporal Paulo Sergio de Camargo, é alguém com bom controle das emoções e que sabe manter a distância entre os demais. A posição dos braços pode ser interpretada como alguém de personalidade sonhadora, que deseja alcançar algo em sua frente. Para o psicólogo João Oliveira, trata-se de uma pessoa que se coloca à frente das outras, provavelmente invadindo o espaço alheio, e não teme consequências.



De bruços com as mãos embaixo do rosto: pode significar que a pessoa está passando por um momento muito delicado em sua vida, segundo o psicólogo e mestre em cognição e linguagem João Oliveira, autor de "Saiba Quem Está à Sua Frente" (Ed. Wak). "É alguém que gostaria de expor suas verdades, mas teme que possa ser prejudicado.
O medo impera no dia a dia", afirma. Para o doutor em semiótica Rubens Kignel, autor do livro "O Corpo no Limite da Comunicação" (Ed. Summus) tendemos a dormir de barriga para baixo quando algo nos ameaça, pois, assim, protegemos nossos órgãos principais e mais vulneráveis, como o coração



De bruços com os braços abertos: relaxante e sem tensões no corpo, a posição revela que os grandes problemas diários não afetam de maneira relevante o sono dessa pessoa, segundo o especialista em linguagem corporal Paulo Sergio de Camargo, autor de "Linguagem Corporal: Técnicas para Aprimorar Relacionamentos Pessoais e Profissionais" (Ed. Summus). "Quanto mais abertos estiverem os braços e mais relaxada a pessoa estiver, mais extrovertida ela é e maior sua facilidade de se relacionar e fazer amizades", diz. Quem dorme nessa posição, geralmente, é ousado, mas pode ser internamente nervoso e não gostar de críticas ou situações extremas, segundo pesquisa realizada pelo professor Chris Idzikowski, diretor do instituto britânico de pesquisa do sono Sleep Assessment and Advisory Service, que analisou as seis principais posições do sono e suas relações com a personalidade

Leia também:
Posições do casal


Fontes(Orlando/UOL): http://mulher.uol.com.br/comportamento/album/2013/05/13/posicao-de-dormir-revela-muito-sobre-voce-e-seu-estado-de-espirito.htm#fotoNav=9

quarta-feira, 14 de maio de 2014

VOCÊ PODE CURAR SUA VIDA - LOUISE HAY




 Louise Hay nos ensina em seu livro Você pode curar sua vida como identificar o porquê de muitas doenças causadas pelos pensamentos e sentimentos negativos como medo, rejeição, não se sentir amado, críticas, mágoas, raiva, ressentimento, ansiedade, tensão, autopunição, falta de autoafirmação, inadequação, frustração, desânimo, falta de amor a si mesmo, falta de confiança na vida e em si, não se sentir realizado, sentir-se oprimido e vítima. 

Nesse vídeo ela conta sobre infância difícil e como venceu um câncer sem se operar através das práticas de meditação diárias, de estudos profundos sobre a mente e pela modificação dos pensamentos e crenças negativas. 


Louise Hay nos ensina como mudar esses padrões mentais para curar corpo e mente e nos tornar mais saudáveis e realizados. Você pode se aprofundar através desse livro e descobrir a causa provável de seu problema físico, emocional ou mental. E com um novo padrão de pensamento, moldar novas experiências e assim curar traumas, medos, inseguranças e doenças.


Você vai entender que não basta apenas pensar positivo, é preciso mudar padrões de pensamentos e comportamentos, cada pensamento precisa de emoção, é preciso sentir a vibração daquilo que se está a pensar.




segunda-feira, 12 de maio de 2014

JOANETE E CALOS NOS PÉS




O que é Joanete?

R: O joanete é a denominação popular de uma elevação (protuberância) que se forma no osso metatarsiano do primeiro dedo do pé. O conjunto formado pela protuberância, pela deformidade na lateral do dedão, pelo desvio rotacional (dedão roda e fica muito encostado ao segundo dedo) e pelo desvio angular em direção ao segundo dedo é conhecido como hallus valgus.

O que causa Joanete?

R: A joanete é um trauma que a pessoa teve. Se aparecer no pé direito, pode expressar um trauma em relação ao pai, no pé esquerdo em relação a mãe. Caso não seja problema familiar de ordem paterna ou materna, o joanete indica forte desamparo que está ligado a vida , isso acontece quando a pessoa coloca os interesses dos outros a frente dos seus próprios interesses, e a joanete não desaparece, é uma marca pro resto da vida, entretanto, se a pessoa corrige sua postura ou supera o trauma o dedo que fica torto devido a presença da joanete, pode voltar ao normal.



Fonte: http://leituradospes.blogspot.com.br/2011/11/joanete.html


CALOS

Calos indicam traumas, ressentimentos e aparecem quando a pessoa esconde a energia ligada ao dedo pelo qual ele está evidente, muitas pessoas condicionam esse aparecimento do calo ao fato de utilizarem sapatos apertados, meias curtas etc. Mas essas mesmas pessoas não pensam que calos aparecem também em muitas pessoas que apenas utilizam sandálias e chinelos largos e confortáveis. Calos que aparecem, só somem quando a pessoa mudar seu posicionamento em relação aquilo que ela está escondendo. Por exemplo, se a pessoa tiver um calo no 4º dedo do pé esquerdo significa que ela pode estar escondendo o ciúmes ou pode estar deixando de expressar o que sente no lado amoroso, assim como ter sofrido um trauma que a desiludiu do amor, e como conseqüência isso pode gerar problemas de saúde na área do estômago, pois o 4º dedo está ligado ao chakra do umbigo como já foi explicado em outra oportunidade. O calo só desaparecerá se essa pessoa passar a expressar aquilo que está escondendo, ou quando ela conseguir superar o trauma. Ela precisa de trabalhar a essência ligada aquele dedo para ela se reequilibrar consigo mesma assim como evitar problemas de saúde que passam a ocorrer com a persistência dessa atitude.



domingo, 11 de maio de 2014

LEITURA DOS PÉS – Personalidade


pés
Cada dedo do pé possui um significado diferente. Descubra cada um!
Foto: Getty Images


Os dedos e seus significados



1. Confiança
2. Amor
3. Ideias e criatividade
4. Afetividade
5. Tristeza
6. Alegria
7. Desejo
8. Atividade
9. Apego
10. Medo e insegurança





Texto
Foto: Divulgação


1. Harmoniosos

Coloque uma régua na diagonal em frente ao pé. Todos os dedos tocaram nela? Então, você consegue se expressar bem e ouvir o que os outros têm a dizer.

2. Longe do chão

Dedão que não toca o solo pertence a quem tem muitos projetos para o futuro ou que tem o hábito de deixar as pessoas falando sozinhas quando o tema a desagrada.

3. Separados

Revelam alguém que decidiu viver a vida de modo independente, longe até da própria família.

4. Retraídos

Dedos em forma de garra escondem características manipuladoras de quem gosta apenas das coisas feitas do seu próprio jeito.





Foto: Divulgação


1. Ponta quadrada

Normalmente, esta característica aparece nos pés de pessoas objetivas e diretas, que não gostam de ser enroladas.


2. Escondido

Dedo do apego embaixo do dedo da atividade mostra alguém que trabalha demais, a ponto de ficar sem tempo para expressar os próprios sentimentos.

3. Desviado

Segundo dedo com a ponta inclinada em relação aos outros pode significar que a pessoa tem muita dificuldade em receber ordens.

4. Calosidade

A presença de calos está ligada a mágoas do passado. O motivo da chateação varia de acordo com o significado de cada dedo.


Dedão curto


Indica indivíduos rápidos para pensar e agir (mas com dificuldade em expressar ideias), além de uma certa dose de impaciência para ouvir os outros.






Três formatos básicos de pés



Identificamos 3 tipos de pés que são moldes básicos.

EGIPCIO








É o famoso pé em escadinha, as pessoas com esse pé tendem a ser bastante perfeccionistas, quanto mais simetria houver nessa proporção entre os dedos, mais perfeccionista essa pessoa é.



GREGO-ROMANO








Esse pé são de pessoas que tem o 2º dedo do mesmo tamanho ou até maior que o dedão, pessoas que tem este pé tendem a ter muitos desejos e sentimentos, mas é preciso saber como essa pessoa expressa esses desejos e sentimentos e com que atividade para podermos identificar alguns traços importantes.


QUADRADO








Raro no Brasil, presente de forma mais intensa em pessoas asiáticas. Note que o nome dado é "quadrado" pelo fato de todos os dedos estarem praticamente na mesma linha, portanto, apresentando uma geometria que justifica o nome. Essas pessoas tendem a explodir menos, já que as energias fluem com mais equidade.







Três personalidades básicas

Vamos falar aqui dos 3 tipos de personalidades básicas, e mostrar como cada um se diferencia.




Pois bem, os emocionais são pessoas que tendem a ter dedos mais harmônicos, valorizam a beleza e a intuição, seguindo a razão áurea com unhas grandes e evidentes. É emocional intelectual se os dedos forem grandes, e emocional prático se os dedos forem medianos a pequenos, tendem a ser intuitivas e sonhadoras, traduzem seus sentimentos em emoções. Acreditam na esperança, são pessoas que são dotadas de fé e que tendem a ser prestativas, criativas, e podem ter dificuldade em dizer não, até porque são pessoas que gostam de filtrar bem as palavras para não machucar o coração de ninguém. São pessoas que não são muito conservadoras, tem a mente aberta pra interagir com a diversidade do mundo, é por isso a sensibilidade para a arte e cultura. Entretanto, pra essa pessoa as vezes pode faltar a racionalidade de tomar decisões e a firmeza no posicionamento, é bom que se tome cuidado com isso.




Práticos tendem a ter os dedos bem pequenos, produzem idéias de forma muito veloz, acham que tem razão em tudo naquele determinado momento, tendo o pavio curto. Se a unha do dedinho for pequena ele é prático-racional, mas se tiver a unha do dedinho grande é pratico emocional. Pro prático racional além da paciência, falta estudar mais e ser mais intuitiva, é uma pessoa que se critica internamente. Assim como no caso do prático emocional que precisa ser menos imediatista, precisa estabelecer planos a médio longo prazo. É a pessoa que busca o perfeccionismo, quer transformar as idéias em realidade imediatamente. E contudo são pessoas que podem se frustrar de forma avassaladora, desiludindo da vida exatamente pela falta de planejamento, que conduz a ações que não foram devidamente planejadas que resultam em situações insatisfatórias.




Intelectuais tendem a ter dedos bem grandes, é intelectual racional aquele que tem a unha do dedinho pequena e intelectual emocional aquele que tiver a unha do dedinho grande. Pro intelectual falta a praticidade, possuem boa atuação em situações que requerem esforço repetitivo, gostam de fazer projetos a longo prazo e analisar a viabilidade dos mesmos visando o futuro, são prolixos. Contudo, tendem a ser morosos em situações que exigem jogo de cintura e por isso podem ser entendidos como pessoas lerdas, o que não é verdade. São apenas pessoas que se preocupam bastante com as consequências de cada ato que fazem e por isso demoram pra agir, planejam bastante, e diferente do prático que só visa o resultado imediato, o intelectual se preocupa com o procedimento, ou seja de que forma vai se chegar a determinado objetivo e quais são os obstáculos a serem superados e feedbacks que surgem em função disso, é um estrategista nato.

Lembrando que estes são 3 tipos básicos de personalidade, é como se fosse um esteriótipo geral, pois em cada um destes pés a muitas diferenciações e claro não haveria como retratar todos neste espaço, afinal a especificidade de cada pé impressiona, o objetivo é apenas identificar alguns traços que são semelhantes a todos.

Fonte: http://leituradospes.blogspot.com.br/



OS DEDOS DOS PÉS REVELAM SEGREDOS DO CORPO E DA NOSSA FORMA DE SER


leitura dos pes





Dedos murchos ou cheios: Os dedos murchos indicam bloqueio das emoções, vejamos um exemplo, o dedão do pé direito, que é associado à alegria, quando murcho significa apatia, dificuldade de sentir prazer, entende? Se for o dedão do pé esquerdo, o da tristeza, que está murcho, isso significa que a pessoa não está conseguindo vivenciar suas tristezas, ou seja, anda anestesiada. O contrário, dedo cheio e duro, indica vitalidade, disposição e entusiasmo.

Dedos pontiagudos: Os dedos nesse formato expressam ansiedade e tensão. Se, por exemplo, o

dedo pontiagudo for o que representa a criatividade da pessoa (ver tabela), é uma indicação de imaginação reprimida. É necessário liberar a criatividade, por em prática ideias.

Dedo de formato arredondado: Esse formato no dedo indica que indivíduo é diplomático e amigável.

Protuberância na raiz do dedão do pé (joanete): Quando a protuberância for acentuada, indica que a pessoa colocou seus próprios sonhos em segundo plano, seus desejos pessoais estão subordinados aos de outras pessoas Vamos corrigir esse defeito.

Dedo em forma de garra: Pessoa fechada e introspectiva, essa forma representa dificuldade de falar de si mesmo. Representa também as seguintes características em sua personalidade: obsessividade e controlador.



Pé Harmonioso: Quando você coloca uma régua na diagonal e todos os dedos tocam a sua borda, isso quer dizer que você é equilibrado e estável.

Dedão curto em relação aos outros dedos: Você não é capaz de expressar sentimentos com facilidade.

Dedão grande demais em relação aos outros dedos: É provável que você fale o tempo todo. Nem ao menos se preocupa com o que está dizendo, desde que possa continuar falando.

Dedo sonhador: Se o seu dedo não tem contato com o chão, isso significa que não te falta imaginação. Seu potencial para fugir da realidade é grande.
Calosidade: Os calos mostram que você guarda mágoas. As calosidades também indicam frustações em várias áreas da vida.

Dedo desviado: Qualquer dedo do pé com seu curso desviado na direção do dedinho revela pressa em chegar ao fuuro. Você quer alcançar rapidamente seu objetivo. Se o dedo inclina na direção do dedão, é sinal que você vive fazendo comparações com o passado.

Dedo de ponta quadrada: Você não se preocupa em agir com tato. Caso os outros se incomodem, azar deles. É inflexível: ou você concorda com a pessoa, ou será vencido.

 Dedo Torcido: Por algum motivo, você mudou uma atitude ou um comportamento que antes adotava. Também é sina de que está procurando um novo rumo.

Dedos Retraídos (ou capacidade para retraí-los): Você é dominador e, às vezes, manipulador.

Dedos separados: Isso leva a crer que você não tem ligação afetiva forte com a própria família, ou está tentando se distanciar da família.

Dedo escondido: Um dedo escondido por baixo de outro significa que você encobre emoções. Mesmo apaixonado tem dificuldade de expressar o seu sentimento.

Dedo grande demais em relação aos outros: Esse dedo maior mostra que você se desenvolveu mais numa certa área. Se é o dedo do desejo de da vontade que supera o tamanho dos outros, fica claro que é determinado para conseguir o que quer. Se é por exemplo o dedo da tristeza está acentuado, pode ter uma tendência à melancolia.




terça-feira, 6 de maio de 2014

TODA DÚVIDA É UM SENTIMENTO DE DÍVIDA!


Todos nós temos que fazer escolhas o tempo todo. Desde as coisas mais simples do dia a dia, como escolher que roupa vestir para aquele dia de trabalho, ou qual é o melhor caminho a tomar com o seu carro para chegar a algum destino, ou o que comer na hora do almoço, ou se deve gastar ou não o seu dinheiro de uma determinada maneira, seja comprando uma roupa nova, viajando no feriado ou adquirindo algum item tecnológico de última geração, até as grandes escolhas como qual carreira seguir ou com quem se casar. Pequenas e grandes decisões precisam ser tomadas a toda hora, são respostas às exigências da vida que, aos poucos, vão construindo a nossa felicidade ou a nossa infelicidade. E questionar é fundamental para que se reavalie sempre o melhor caminho a seguir.

 Porém, a maioria das pessoas, por medo de errar, por insegurança, prefere seguir repetindo modelos de conduta que aprenderam desde crianças, sem questionamento, de modo condicionado, até perceberem um dia que viveram no automatismo e que não suportam mais aquela rotina entediante. Portanto, as dúvidas são desafios ao autoconhecimento e fazem parte do nosso processo evolutivo.

 Cada escolha feita nos conduz à liberdade de sermos nós mesmos ou à escravidão psicológica aos antigos modelos comportamentais ensinados pelos nossos pais, especialmente quando o que nos foi ensinado não condiz com a nossa essência. Além disto, através das nossas escolhas, desenvolvemos critérios éticos que nos permitem ponderar entre a plena realização dos nossos próprios desejos e os limites do respeito ao espaço alheio. Mas o medo de ser “punido”, rejeitado, marginalizado, tem levado as pessoas a dúvidas insolúveis, eternas, daquelas em que você se vê indo e voltando de um ponto ao outro, inúmeras vezes, até mesmo ao longo de anos e anos. E por que tamanha dúvida? Porque você se sente em dívida com o seu passado! Isto mesmo, você se vê dividido entre ser você mesmo e se arriscar, se aventurar e ter a chance de se fazer feliz e, por outro lado, o vem à tona o medo de discordar da maioria das pessoas ao seu redor ou de sua origem matriarcal e patriarcal e se sentir desrespeitando os valores por eles transmitidos! Toda dúvida que não se soluciona é um sentimento de dívida, e para resolvê-la você precisa romper com a fonte de seus medos, você precisa renunciar! A renúncia significa abrir mão de algo, conscientemente, para abraçar outra coisa inteiramente! É a libertação de uma fase imatura de sua vida para assumir a atual fase, onde você deseja que seu guia seja o seu coração e não os seus condicionamentos.

 A dúvida prolongada é a maior fonte do sofrimento humano, pois representa os seus piores sentimentos, tais como o medo de errar, a culpa por divergir da educação que lhe foi dada e cobrada pelos pais, a impotência pela baixa autoestima adquirida e que te faz dividido entre o sonho de ser você mesmo e conquistar os seus objetivos de alma e as inúmeras vezes em que você foi criticado e “aconselhado” a ser grato pelo “pássaro que tinha na mão, para não chorar pelos dois que estariam voando”! Portanto, se quer ser feliz, ainda que faça algumas escolhas acertadas e outras equivocadas, decida rapidamente! E para isto “pense com o coração”! Se usar somente a razão, irá ponderar somente sobre os riscos e vai adiar, mais uma vez, a decisão. Aliás, a palavra ‘decisão’ se origina na raiz latina CAEDERE, que significa ‘cortar’, ou seja, é necessário que façamos uma ‘cisão’ em relação aos medos! Decidir é cortar o passado definitivamente de sua vida, e se arriscar ao novo! Se der certo, ótimo, e se não der faça uma nova escolha, você tem este direito e merece novas oportunidades, mas não se detenha no meio fio da vida, não fique perdendo energia para o passado, como se você fosse um devedor! Absolva-se desta dívida irreal, perdoe-se, pois é esta ilusão que te prende e o impede de ser grande, de ser um ‘indivíduo’ íntegro, ou como o significado da palavra nos ensina, ‘indivíduo’ é aquele que não se divide em dois, entre o passado e o presente, é o ser unificado!

Enfim, nunca se demore em uma dúvida, pois senão, sempre haverá quem decida por você se aproveitando de sua energia e acabe por lhe cobrar uma dívida inexistente! Coloque sua vida em suas próprias mãos, ou melhor, em seu coração!

BAÇO, PÂNCREAS E A TRISTEZA


Pra  quem não sabe Pâncreas é responsável pela produção da Insulina, que por sua vez regula a Diabetes, portanto, quando o Pâncreas não está funcionando direito o Risco do Surgimento do Diabetes é Maior. 

Não sei se você já ouviu está expressão, mas dizem que a Diabetes é a Doença de quem está triste, sem motivação para viver. E faz sentido, se pararmos pra pensar que nos dá energia é o Carboidrato. E o que exatamente a ocorre quando a pessoa Adquire a Diabetes? A metabolização (ou seja, a digestão) dos carboidratos é prejudicada e a pessoa tende a ficar mais cansada, com menos pique para fazer suas atividades. 

E ai ocorre um ciclo: 

Tristeza --> Prejuízo no Pâncreas --> Falta de disposição --> Mais tristeza --> Prejuízo no Pâncreas --> e assim consecutivamente. 

Como todas as glândulas, o pâncreas depende das condições emocionais e psicológicas da pessoa, fatores responsáveis por seu bom ou mau funcionamento. A disposição do indivíduo em aceitar com doçura as coisas que ocorrem em seu meio é a condição básica para um perfeito funcionamento do pâncreas. O ser que se desencantou com tudo à sua volta vive hoje numa recusa em acatar atitudes e fatos, permanecendo indiferente ao que estejam fazendo. Essa perda de vitalidade se reflete na dificuldade de assimilação do Carboidrato pelo organismo.

A carência de carboidratos resulta em perda de vitalidade física, expressando a falta de motivação para agir diante das contrariedades. Essa pessoa passa a ver a vida com acentuada desconfiança, pessimismo e amargura, chegando a perder a própria alegria de viver, como veremos mais adiante, na diabetes. Esse estado em que se encontra termina por reduzir a secreção pancreática. Essa insuficiência também é decorrente das críticas guardadas para si e nunca externadas.

Como Se prevenir e Melhorar o Funcionamento do Pâncreas:
Como vimos até aqui, absorver alegremente os acontecimentos de nosso meio constitui-se em fator fundamental para um perfeito funcionamento do pâncreas. Para que isso ocorra, o humor passa a ser ferramenta de base para se tirar proveito de situações contrárias.

Encarar os desafios com alegria favorece um maior fluxo de vida, suavizando complicações do dia-a-dia. Aquele que não se permite contagiar pelo negativismo ou derrotismo dos que o cercam retira sempre o melhor que a vida pode lhe proporcionar.
O otimismo, enfim, regula a função metabólica do pâncreas, resultando em saúde e vitalidade física. Ao contrário, o pessimismo é o "pivô" da redução nas funções pancreáticas.

E em relação a Alimentação?
Como já disse aqui várias vezes, uma alimentação equilibrada, rica em alimentos integrais, verduras, legumes, frutas, grãos, e Água é Fundamental. Sempre de forma equilíbrada, não adianta comer tudo de uma vez, não é mesmo?!

Na medicina chinesa, existem um foco nos alimentos que ajudam a Tonificar este orgão, estes alimentos são:
Abóbora,
Açúcar mascavo,
Alho,
Amendoim, 
Berinjela,
Canela em pau,
Castanhas,
Cenoura,
Cravo,
Figo,
Gengibre,
Inhame,
Manjericão,
Mel,
Noz moscada,
Pepino,
Anis estrelado,
Uva e vagem

Destes gostaria de destacar a Canela, que na Nutrição Funcional estudos já demonstraram que ela é uma aliada a redução da diminuição da absorção do Açúcar, ou seja é aliada a Diabetes, desta forma podemos associar a Nutrição Funcional à Medicina Chinesa.
gengibre, novamente na Nutrição Funcional relacionamos o gengibre a um equilíbrio no Processo Digestivo e a uma melhora geral do Corpo Humano, principalmente em relação a metabolização e absorção de nutrientes, portanto podemos Relacioná-lo a uma melhora da Diabetes também!
E o alho, um conhecidíssimo antioxidante, que quando consumido crú, reduz rio de doenças do coração, assim como a Diabetes!
O que eu acho mais Bacana é Conseguir associar as 2 ciências da Saúde e perceber que sempre há alguma ligação entre elas!!!

OS RINS E O MEDO

No post anterior eu falei sobre o Figado e sua relação com a raiva. Desta vez decidi falar sobre outro órgão, o RIM.
O Rim pode ser fonte de grande desconforto para várias pessoas, e em minha prática clínica escuto diariamente reclamações em relação a dores nos Rins, "pedras nos rins", ou dificuldade na circulação (que também está associada ao Rim). Por isso este post será bem útil para muita gente. Se este é o seu caso, se prepare para o texto a seguir, pois esta bem Bacana, vamos comigo??

Na medicina chinesa o Rim está diretamente associado ao Medo. Os rins são o filtro das emoções em relação ao futuro.
As pessoas que se sentem inseguras quanto ao futuro e temem naufragar nas passagens da vida entregam-se a pensamentos tensos provocando dores agudas nos rins. Uma forma bem interessante de relacionar o Rim ao Medo é pensar nas pedras do Rim como pedras que você colocou em seu caminho. Muitas vezes o medo do futuro origina essas pedrinhas em seu Rim. Outra metáfora ótima é: "O medo do futuro, retido em seu coração, reterá também a água do seu corpo, que simboliza o fluxo da energia vital".
Bom, com esses exemplos ficou mais fácil de entender o que origina as dores no seu Rim, ou os problemas de circulação que você tem. Não é mesmo.
Como Diminuir Problemas Renais ou de Circulação?
Primeira atitude é identificar o Medo. Após identificá-lo tente entende-lo, veja o porque você está com medo. E finalmente tente reduzi-lo. Na prática você vai ver que ao compreender esse medo ele irá reduzir naturalmente. 
Práticas alimentares para o Rim:
A alimentação afeta bastante a saúde dos rins e é por isso que devemos ter uma ótima alimentação para termos rins saudáveis.
Como cuidar da saúde dos rins
Para podermos cuidar e manter nossos rins saudáveis é preciso ter um bom hábito alimentar e também praticar exercícios físicos.
Algumas dicas de como cuidar de nossos rins:
  • Controle seu peso e as calorias que ingere;
  • Façam exercícios físicos regulares;
  • Coma bastante frutas e vegetais.
Agora que tal falarmos sobre alguns alimentos que fazem muito bem para a saúde e perfeita função dos rins?

Vitamina K
Alimentos ricos em vitamina K evitam o aparecimento de pedra nos rins ou cálculos renais.
Podemos citar alguns desses alimentos que possuem vitamina K e ajudam no bom funcionamento dos rins.
  • Limão;
  • Brócolis;
  • Boldo;
  • Espinafre;
  • Couve- flor;
  • Alface escura;
  • Erva doce.
  • Salsão ou Aipo;
  • Salsa.
Omega 3
Alimentos que possuem Omega 3 também previnem doenças renais em nosso organismo.
  • Peixe de água fria;
  • Óleo de fígado de bacalhau;
  • Gergelim;
  • Semente de linhaça.
  • Óleo de Oliva
Água
Consumir bastante água é muito importante para a saúde dos rins e também controlar a temperatura de nosso corpo.
Além disso, apenas ingerir mais vegetais e alimentos integrais já previne doenças renais, uma boa alimentação previne quaisquer doenças renais e mantém o bom funcionamento dos rins.


A RAIVA E O FÍGADO


A medicina chinesa sempre associa as Doenças, dores, desconfortos corporais a sintomas emocionais. E vamos combinar, se pararmos para pensar as emoções abrem portas para as dores de nosso corpo. Não é mesmo?!
Um exemplo clássico é a Dor de Estômago: Quando estamos estressados o estômago começa a reclamar, ele diz: Tô aqui cheio de ácido! Você não está vendo não? Esse estresses está começando a me machucar! Que tal respirar um pouco e dar uma relaxada?!

Um outro sintoma que acho bem relevante mas não tão claro quanto o estômago é o Fígado,também na medicina chinesa há uma relação direta do Fígado à Raiva. 

Para me ajudar neste Texto vou redigir um Trecho de um livro da Musa Sonia Hirsch:
"Paciência  é um santo remédio, cultivá-la pode trazer a mais secreta das grandes recompensas. Contra a raiva, por exemplo. O Budismo aponta a raiva como o suprassumo da ignorância, a pior ação que um ser humano pode cometer contra si mesmo. Ué, mas a raiva não é dirigida ao outro? É. Mas quem sente? Nós mesmos!! O outro pode não estar nem aí - e a gente põe aquela cara horrorosa, a expressão terrível, pensando as piores coisas, nos envenenando por dentro. A raiva não resolve NADA. Só gera mais negatividade. Segundo o Budismo, destrói todos os méritos acumulados por ações positivas."

"É ai que, passo a passo entra a paciência. Primeiro a gente se da conta de que teve um ataque de raiva, e trata de se acalmar. Na vez seguinte vai se dar conta enquanto está tendo o ataque e ela perde a força, e assim consecutivamente. 
E está é uma forma de aprender a lidar com a raiva e diminui-la. E também a diminuir os problemas do fígado!
Entenda um pouco como a raiva está associada ao fígado e como tratá-la com hábitos saudáveis:
Pessoas com facilidade para sentir raiva tendem a ter o fígado mais sensível. Entre diversas funções, o fígado é uma espécie de filtro do sangue e das toxinas que ingerimos. Esse órgão prejudicado pela raiva em excesso e por uma alimentação indevida tende a funcionar mal, permitindo que a pessoa se intoxique mais facilmente e, inclusive, acumule toxinas no próprio fígado.
Existem várias formas de auxiliar o funcionamento do fígado e desintoxicá-lo, mas de nada adianta usá-las sem antes reequilibrar a energia poderosa, desperdiçada quando transformada em raiva, sentimento experimentado por muitas pessoas com esse órgão sobrecarregado. É preciso mudar os hábitos alimentares e emocionais para ir na raiz do problema. 


Na prática,

- Sucos verdes, que misturam frutas com folhas escuras também auxiliam na desintoxicação geral e podem auxiliar no funcionamento do fígado. E ainda, se nada ajudar, um suquinho de maracujá sempre ajuda!!
 Suco restaurador do fígado, de Conceição Trucom
1 beterraba pequena, 3 maças sem semente, folha fresca de boldo, suco fresco de 1 limão. Bata no liquidificador, coe e beba.

MENSAGENS DO CORPO - Segundo Louise L. Hay

Louise Hay
Acredito que criamos todas as "doenças" de nosso corpo. Ele, como tudo o mais na vida, é um reflexo dos nossos pensamentos e crenças interiores. O corpo está sempre falando conosco, só precisamos parar para ouvi-lo. Cada célula sua reage a cada pensamento que você tem e cada palavra que fala.
Modelos contínuos de pensar e falar geram posturas, comportamentos, confortos ou desconfortos no corpo. A pessoa que tem um rosto sempre sombrio não criou essa condição tendo pensamentos alegres e carinhosos. Os rostos e corpos das pessoas idosas revelam claramente os padrões de pensamento de toda uma vida. Qual será sua aparência quando você for velho?
Estou incluindo nesta seção minha lista de Prováveis Padrões Mentais que criam doenças no corpo, bem como os Novos Padrões de Pensamento ou Afirmações que devem ser usados para criar a saúde. Eles também estão no meu livro Cure o Seu Corpo.
Antes disso, vou analisar algumas das condições mais comuns para lhe dar uma idéia de como criamos esses distúrbios. Quero esclarecer que o padrão mental nem sempre é 100% verdade para todos. No entanto, ele lhe fornece um ponto de referência para iniciar a busca pela causa da doença. Muitas pessoas que trabalham com terapias de cura alternativas usam meu livro Cure o Seu Corpo para analisar seus clientes e confirmam que as causas mentais têm uma incidência de 90 a 95%.
A cabeça nos representa. Ela é o que mostramos ao mundo e é por ela que geralmente somos reconhecidos. Quando algo está errado na área da cabeça, quase sempre significa que sentimos que há algo de muito errado conosco. Os cabelos representam a força. Quando estamos tensos e assustados, muitas vezes criamos aquelas verdadeiras faixas de aço que se originam nos músculos do ombro, sobem para o alto da cabeça e atingem até os olhos. Quando existe muita tensão no couro cabeludo, o sangue não consegue irrigar adequadamente os folículos pilosos, que dão origem aos fios de cabelo. Se essa tensão é continuada e o couro cabeludo fica constantemente contraído, não há crescimento de novos fios.
A calvície feminina vem aumentando desde que as mulheres começaram a ingressar no "mundo dos negócios", com todas as suas tensões e frustrações, e cada vez mais elas estão procurando tratamentos e artifícios para disfarçar o problema. A tensão resulta do fato de não se ser forte. A tensão é fraqueza. Estar relaxado, centrado e em paz é na verdade estar forte e seguro. Seria bom para todos nós relaxarmos mais nossos corpos, e muitos precisam também relaxar o couro cabeludo. Tente agora. Deixe seu couro cabeludo relaxar e perceba se você sente uma diferença. Se notou um relaxamento perceptível, procure fazer este pequeno exercício com constância.
Os ouvidos representam a capacidade de ouvir. Distúrbios nos ouvidos geralmente significam que está acontecendo algo em sua vida que você não quer ouvir. Uma dor de ouvido indicaria que existe raiva do que está sendo escutado. Dores de ouvido são comuns em crianças. Elas muitas vezes têm de escutar coisas em seu lar que na verdade não querem ouvir. Em geral as regras da família proíbem a expressão da raiva da criança, e ela, por causa da sua incapacidade de mudar o que a desagrada, cria uma dor de ouvido.
A surdez representa uma recusa continuada a ouvir alguém. Repare que em casais, quando um usa aparelho de surdez, o seu cônjuge fala muito. Os olhos representam a capacidade de ver. Quando existem distúrbios nos olhos, geralmente há algo que não queremos ver, seja em nós mesmos ou em nossa vida, presente, passada e futura. Sempre que vejo crianças pequenas usando óculos sei que está acontecendo algo em sua casa que elas não querem olhar. Como não podem modificar a experiência, tornam a vista difusa para não ter de vê-la claramente.
Muitas pessoas tiveram curas dramáticas na vista quando se dispuseram a voltar ao passado e dissolveram o que não quiseram ver um ou dois anos antes de começarem a usar lentes. Você está negando o que está acontecendo agora? O que não deseja enfrentar cara a cara? Tem medo de ver o presente ou o futuro? Se você pudesse ver claramente sem óculos, o que enxergaria que não enxerga agora? Você pode ver o que está fazendo a si mesmo? Perguntas interessantes de serem analisadas.
Dores de cabeça resultam da falta de autovalorização. Na próxima vez em que você tiver uma dor de cabeça, pergunte-se em que acha que errou. Perdoe-se, deixe o erro ir e a dor de cabeça se dissolver no nada que é de onde ela veio. Enxaquecas são criadas por pessoas que querem ser perfeitas e criam muita pressão em torno de si. Há muito de raiva reprimida envolvida. As enxaquecas quase sempre podem ser aliviadas pela masturbação, se ela for feita logo nos primeiros sinais.
A descarga sexual dissolve a tensão e a dor. Você talvez não sinta vontade de se masturbar nessa hora, mas vale a pena tentar. Ninguém sairá perdendo.
Distúrbios nos seios paranasais, que atingem bem à frente do rosto, perto do nariz, representam irritação com alguém de sua vida, alguém muito próximo. Você pode até sentir que está sendo espezinhado por essa pessoa.
Esquecemos que criamos as situações e então abrimos mão de nosso poder culpando outra pessoa pela nossa frustração. Ninguém, nenhum lugar, nada tem nenhum poder sobre nós, pois nós somos o único "pensador" em nossas mentes. Criamos nossas experiências, nossa realidade e todos que estão nela. Quando criamos paz, harmonia e equilíbrio em nossa mente, encontramos o mesmo em nossa vida.
O pescoço e a garganta são fascinantes porque a maior parte das "coisas" acontece ali. O pescoço representa a capacidade de ser flexível no pensamento, ver o outro lado da questão e entender o ponto de vista de outros. Quando há problemas no pescoço, em geral estamos sendo teimosos em nosso conceito sobre uma situação. Sempre que vejo alguém usando um "colar" ortopédico sei que essa pessoa está convencida do seu ponto de vista sobre uma questão e teima em não ver o outro lado.
A propósito, Virginia Satir, a brilhante terapeuta familiar, diz que fez uma "pesquisa boba" e descobriu que existem mais de 250 maneiras diferentes de se lavar a louça, dependendo de quem lava ou dos produtos utilizados. Então, quando nos prendemos à crença de que há apenas "um jeito" ou "um ponto de vista" estamos deixando de fora muitas coisas boas em nossa vida.
A garganta representa nossa capacidade de "falar em favor de nós mesmos", "pedir o que queremos", dizermos "eu sou" etc. Quando temos problemas na garganta, em geral significa que não nos sentimos no direito de expressarmos essas coisas. Não estamos à vontade para defendermos a nós mesmos. Garganta inflamada é sempre sinal de raiva. Quando há também um resfriado, existe confusão mental junto com ela. A laringite em geral significa que você está tão bravo que não consegue falar. A garganta também representa o fluxo criativo no corpo. E nela que expressamos a criatividade. Quando nossa criatividade está sufocada ou frustrada, temos constantemente problemas de garganta. Isso acontece também com pessoas que vivem só para os outros, nunca fazendo o que querem, sempre tentando agradar a mães, pais, cônjuges ou chefes. Amidalite ou distúrbios da tiróide refletem criatividade frustrada por não se poder fazer o que se quer.
O centro energético da garganta, o quinto chacra, é o lugar do corpo onde ocorrem as mudanças. Quando estamos resistindo a elas, no meio delas ou tentando mudar, muitas vezes temos muita atividade na garganta. Repare quando você tosse, ou quando outra pessoa tosse. O que acabou de ser dito? A que estamos reagindo? Trata-se de resistência e teimosia, ou o processo de mudança está em andamento? Nos meus cursos, uso a tosse como instrumento para a autodescoberta. Sempre que alguém tosse, faço com que ele toque a frente do pescoço e diga em voz alta: "Estou disposto a mudar" ou "Estou mudando".
Os braços representam nossas habilidades e a capacidade de abraçar as experiências da vida. A parte superior do braço está ligada à nossa capacidade, enquanto o antebraço está ligado às habilidades. Guardamos velhas emoções em nossas juntas e os cotovelos representam nossa flexibilidade em mudar de direção. Você aceita com flexibilidade mudar o rumo de alguma coisa em sua vida ou velhas emoções o estão mantendo arraigado num único lugar?
As mãos agarram, seguram, apertam. Deixamos coisas nos escapar pelos dedos. Às vezes seguramos demais. Temos mão boa, SOMOS mão fechada, mão aberta. Damos uma mão a alguém, andamos de mãos dadas, está à mão ou fora de mão, temos mão pesada ou mão leve. Alguns têm mãos abençoadas.
As mãos podem ser delicadas ou duras, com nós pronunciados por se pensar demais ou deformados pela crítica artrítica. As mãos em garra se originam do medo, medo da perda, medo de nunca ter o suficiente, medo de aquilo não ficar se não for segurado com força. Agarrar-se a um relacionamento só faz o parceiro fugir em desespero. Mãos cerradas não podem pegar nada de novo. Soltar os braços e sacudir as mãos como para secá-las nos traz uma sensação de relaxamento e abertura.
Aquilo que lhe pertence não pode ser tirado, por isso relaxe. Os cinco dedos têm seus próprios significados. Problemas nos dedos mostram onde você precisa relaxar e soltar. Se você cortou o indicador provavelmente existe raiva e medo relacionados com seu ego em alguma situação atual. O polegar é mental e representa a preocupação. O indicador é o ego e o medo. O dedo médio está relacionado com o sexo e com a raiva. Quando você estiver com raiva, segure o dedo anular e veja-a se dissolver. Segure o dedo direito se estiver com raiva de um homem e o esquerdo se for de uma mulher. O dedo anular tem a ver com as uniões e o pesar. O mínimo está relacionado com a família e com o fingimento.
As costas representam nosso sistema de apoio. Problemas nas costas geralmente significam que estamos carentes de apoio. É freqüente pensarmos que contamos apenas com o apoio de nosso cargo, família ou cônjuges, porém, na realidade, contamos com o apoio total do Universo, da Vida em si. A parte superior das costas está relacionada com a sensação de carência de apoio emocional. Meu marido/esposa/namorado/amigo/chefe não me compreende ou não me apóia. A parte média das costas está relacionada com a culpa. Tudo aquilo que está atrás de nós. Você tem medo de ver o que está lá ou está escondendo o que está lá? Você se sente apunhalado nas costas.
Você acha que está realmente "na pior"? Suas finanças estão uma bagunça ou então você se preocupa demais com elas? Então pode ser que a parte inferior de suas costas o esteja perturbando por causa da falta de dinheiro ou medo de não tê-lo. A quantia que você tem não importa. Um número muito grande de pessoas crê que o dinheiro é a coisa mais importante da vida e que não conseguiríamos sobreviver sem ele. Não é verdade. Existe algo muito mais importante e precioso para nos, sem o qual não poderíamos viver. O quê? A respiração. O ar que respiramos é a substância mais preciosa de nossas vidas e, no entanto, tomamos como certo que depois que exalarmos esse ar continua ali para inspirarmos de novo. Se não respirássemos outra vez, não duraríamos mais do que três minutos. Ora, se o Poder que nos criou deu-nos a respiração e o ar para durar o tempo que vivermos, não podemos confiar que tudo o mais de que necessitamos também nos será fornecido?
Os pulmões representam nossa capacidade de sugar e expelir a vida. Problemas nos pulmões geralmente significam que temos medo de absorver a vida ou então que não nos achamos no direito de viver plenamente. As mulheres sempre tiveram a tendência de não respirar fundo e muito freqüentemente pensaram em si mesmas como cidadãs de segunda classe que não tinham o direito de reivindicar espaço e às vezes nem de viver. Hoje em dia tudo isso está mudando. As mulheres estão tomando seu lugar na sociedade e respirando mais fundo e completamente.
Fico satisfeita ao ver mulheres praticando esportes. Claro, elas sempre trabalharam duro, no campo ou em suas casas. Todavia, esta é a primeira vez na história, pelo que sei, que tantas delas estão se dedicando a esportes e exercícios físicos. É maravilhoso ver os corpos magníficos que estão emergindo.
O enfisema e o tabagismo são modos de negar a vida. Eles mascaram uma sensação profunda de achar-se totalmente indigno de existir. Admoestações não modificarão o hábito de fumar, pois primeiro é necessário mudar a crença básica que deu origem a ele.
Os seios representam o princípio maternal. Quando há problemas nos seios, geralmente significa que a mulher está sendo a "supermãe" de uma pessoa, lugar, coisa ou experiência. Parte do processo maternal é permitir que o filho "cresça". Precisamos saber a hora de tirarmos as mãos dele, de entregar as rédeas a outros ou deixá-lo em paz. A superproteção não prepara um jovem para lidar com suas próprias experiências. As vezes, atitudes dominadoras literalmente cortam a nutrição de uma situação. Quando há câncer nos seios, existe também um profundo ressentimento. Deixe ir o medo e saiba que a Inteligência do Universo reside em cada um de nós.
O coração, claro, representa o amor. O sangue representa a alegria. Nossos corações bombeiam alegremente a alegria por todo o nosso corpo. Quando nos negamos amor e alegria, o coração se encolhe e torna-se frio. Como resultado, a circulação torna-se vagarosa e começamos a nos arrastar para a anemia, angina e infartos. Falamos em "ataque do coração", mas o coração não nos ataca. Somos nós que o prejudicamos, pois nos envolvemos tanto nas novelas e dramas que criamos que muitas vezes nos esquecemos de notar as pequenas alegrias que nos cercam. Passamos tantos anos extraindo toda a alegria do coração que ele literalmente acaba desmaiando de dor. Pessoas que sofrem ataques cardíacos nunca são alegres e, se não aprenderem a apreciar o que há de bom na vida, recriarão outro infarto em pouco tempo. Coração de ouro, coração frio, coração aberto, coração duro, coração mole, coração bom - qual é o seu?
O estômago digere todas as novas idéias e experiências que temos. O que seu estômago aceita ou não aceita? O que lhe dá um nó no estômago? Quando temos perturbações de estômago, geralmente significa que não sabemos como assimilar a nova experiência. Sentimos medo dela. Muitos de nós se recordam de quando as viagens de avião começaram a se popularizam Entrar num pássaro de metal que nos transportaria de forma segura pelo céu era uma nova idéia difícil de assimilar. Assim, em todas as poltronas havia sacos para vômito e a maioria de nós o usava. Vomitávamos nos sacos de papel o mais discretamente possível e os entregávamos à aeromoça, que passava um bom tempo andando de um lado para o outro no corredor, recolhendo-os. Atualmente, apesar de ainda haver sacos em todas as poltronas, eles raramente são utilizados. Assimilamos a idéia de voar.
Úlceras não passam de medo, um medo terrível de não ser "bom o bastante". Tememos não ser bastante bons para um parente ou superior. Não conseguimos engolir o que somos. Rasgamos nossas entranhas para agradar aos outros. Não importa qual seja o cargo que ocupamos, nossa auto-estima é muito pequena. Temos medo do que vão descobrir sobre nós. A resposta para isso é o amor. Pessoas que se amam e se aprovam jamais têm úlceras. Seja delicado e amoroso com a criança interior e dê-lhe todo o apoio e encorajamento que você desejava quando era pequeno.
Os órgãos genitais são a parte mais feminina de uma mulher e a parte mais masculina do homem, e representam a feminilidade ou a masculinidade, nosso princípio masculino ou nosso princípio feminino. Quando não nos sentimos à vontade em ser um homem ou uma mulher, quando rejeitamos nossa sexualidade, quando rejeitamos nosso corpo por considerá-lo sujo ou pecaminoso, freqüentemente temos problemas na área genital. É muito raro eu encontrar alguém que foi criado num lar onde os órgãos genitais e suas funções eram chamados pelos seus nomes corretos. Todos nós crescemos usando eufemismos de um tipo ou de outro. Você se recorda dos que sua família empregava? Podiam ser tão delicados como "lá em baixo" até palavrões que o faziam sentir que seus órgãos eram sujos e nojentos. Sim, todos crescemos acreditando que havia algo não muito bom entre nossas pernas.
Acho que a revolução sexual que explodiu há alguns anos foi, de certa forma, uma coisa boa. Começamos a nos afastar da hipocrisia vitoriana. Subitamente tornou-se certo ter muitos parceiros e tanto homens como mulheres podiam ter aventuras de uma só noite. A troca de casais tornou-se mais aberta. Com tudo isso, muitos de nós passaram a gozar o prazer e a liberdade de nosso corpo de um modo novo e aberto. Todavia, poucos de nós pensaram em lidar com o que Roza Lamont, fundadora do Self Communication Institute, chama de "Deus de Mamãe". O que sua mãe lhe ensinou sobre Deus quando você tinha três anos ainda está no seu subconsciente, a não ser que você já tenha feito algum tipo de trabalho mental para libertá-lo. Aquele Deus era raivoso, vingativo? O que aquele Deus pensava sobre sexo? Se ainda estamos abrigando essas primeiras sensações de culpa a respeito da sexualidade e do nosso corpo, com toda certeza iremos criar punições para nós mesmos.
Problemas de bexiga, ânus, próstata, pênis, bem como a vaginite, têm origem nas crenças distorcidas sobre nossos órgãos genitais e no valor de suas funções. Cada órgão de nosso corpo é uma magnífica expressão de vida com sua própria e especial função. Não pensamos em nosso fígado ou em nossos olhos como sendo sujos e pecaminosos. Por que então escolhemos acreditar que os órgãos genitais o são? O ânus é tão belo como o ouvido, por exemplo. Sem o ânus não teríamos como expelir aquilo de que o corpo não precisa mais e morreríamos bem rapidamente. Cada parte e função do nosso corpo é perfeita e normal, bela e natural.
Peço aos clientes com problemas sexuais que comecem a se relacionar com seu reto, pênis ou vagina com um sentido de amor e apreciação pelas suas funções e sua beleza. Se você está estremecendo ou ficando irritado com o que está lendo aqui, pergunte-se: por quê? Quem o mandou negar qualquer parte de seu corpo? Com toda certeza não foi Deus. Nossos órgãos sexuais foram criados para nos dar prazer. Negar isso é criar dor e castigo. O sexo não é apenas "legal", ele é glorioso e sensacional. É tão normal para nós fazer sexo como respirar e comer.
Apenas por um instante, tente visualizar a vastidão do Universo. Ela está além de nossa compreensão. Até mesmo os maiores cientistas com os equipamentos mais modernos que existem não podem medi-la. Bem, dentro desse Universo há muitas galáxias e numa das menores delas, num cantinho afastado, existe um sol de menor grandeza. Em torno desse sol giram umas poeirinhas, uma das quais é chamada de planeta Terra. Ora, acho difícil acreditar que a imensa, incrível Inteligência que criou o Universo inteiro seja apenas um velho sentado numa nuvem acima do planeta Terra... espiando o que faço com meus órgãos genitais! No entanto, a maioria de nós teve esse conceito enfiado em nossa mente quando éramos crianças.
É absolutamente vital desprendermos de nossa mente essas idéias tolas, antiquadas, que não nos apóiam nem nos nutrem. Insisto também que até nosso conceito de Deus precisa ser mudado, de forma que tenhamos um Deus para nós, não contra nós.
Existe uma variedade enorme de religiões que podemos escolher. Se você atualmente tem uma que lhe diz que você é um pecador e um verme imundo, procure outra. Não estou defendendo a idéia de todos saírem por aí fazendo sexo livre à vontade, só estou dizendo que algumas de nossas regras de vida não fazem o menor sentido, motivo pelo qual muitos as desobedecem e tornam-se hipócritas.
Quando retiramos a culpa sexual das pessoas e as ensinamos a se amarem e se respeitarem, elas automaticamente passam a tratar melhor a si mesmas e aos outros, o que resulta no seu mais alto bem e maior alegria. O motivo de termos tantos problemas com nossa sexualidade é o ódio e o nojo voltados contra nós mesmos, o que nos faz tratar a nós mesmos e aos outros com mesquinhez.
Não é suficiente ensinar a mecânica da sexualidade nas escolas. É preciso, num nível bem profundo, lembrar às crianças que seu corpo, órgãos genitais e sexualidade devem ser motivo de júbilo. Creio firmemente que os que se amam e amam seu corpo não maltratam a si mesmos e aos outros.
Em minha prática, descobri que a maioria dos problemas de bexiga têm origem na raiva contra o parceiro. O que nos irrita está relacionado com nossa feminilidade ou masculinidade. As mulheres têm mais distúrbios de bexiga do que os homens porque têm uma maior tendência para ocultar sua mágoa. Voltando à vaginite, ela em geral está envolvida com a sensação de se sentir romanticamente magoada por um parceiro. Os problemas de próstata têm muito a ver com a autovalorização e a crença de que à medida que vai se tornando mais velho o homem torna-se menos homem. A impotência tem origem no medo e às vezes está relacionada com o ressentimento contra uma parceira anterior.
A frigidez também vem do medo ou da crença de que é errado gozar dos prazeres do corpo. Ela pode ainda ser causada por nojo contra si mesmo e às vezes é intensificada por um parceiro de pouca sensibilidade.
A síndrome pré-menstrual, que vem atingindo proporções epidêmicas, está diretamente relacionada com o aumento da propaganda nos meios de comunicação. Esses anúncios imprimem sem parar nas mentes femininas que o corpo deve ser borrifado, empoado, lavado e de uma forma geral super-higienizado com os mais diferentes produtos para torná-lo razoavelmente aceitável. Ora, ao mesmo tempo que as mulheres estão assumindo sua posição igual na sociedade, também estão sendo bombardeadas com a mensagem negativa de que os processos orgânicos femininos têm algo de errado. Isso, combinado com a exagerada quantidade de açúcar que atualmente é consumida, cria um campo fértil para a síndrome. Os processos orgânicos femininos, inclusive a menstruação e a menopausa, são normais e naturais, e devemos aceitá-los como tal, mantendo sempre em mente que nosso corpo é belo, magnífico e maravilhoso.
Acredito que as doenças venéreas quase sempre são sinal de culpa sexual. Elas vêm de uma sensação, muitas vezes inconsciente, de que não é certo nos expressarmos sexualmente. Um portador de doença venérea pode ter muitos parceiros, mas somente aqueles cujos sistemas imunitários físico e mental são fracos serão suscetíveis a ela. Além desses antigos males, atualmente a população heterossexual criou um aumento da herpes, que é uma doença que fica indo e vindo para nos "punir" pela crença de que "somos maus". A herpes tem a tendência de surgir quando estamos emocionalmente desequilibrados, o que por si só já conta muito.
Agora vamos levar essa mesma teoria para a comunidade gay, que, além de ter todos os problemas que as outras, enfrenta uma grande parte da sociedade apontando o dedo para ela, dizendo: "Maus! " Em geral, as próprias mães e pais dos gays também estão afirmando: "Vocês são maus". É uma carga muito pesada.
Na sociedade heterossexual, muitas mulheres têm pavor de ficarem velhas por causa dos sistemas de crenças que criamos em torno da glória da juventude. Para os homens não é tão difícil, pois eles até ganham um certo charme com um pouco de cabelos brancos e a idade lhes confere um ar respeitável que pode despertar admiração. Isso, porém, não acontece com a maioria dos homens homossexuais, pois eles criaram uma cultura que coloca uma ênfase imensa na juventude e beleza, ignorando os sentimentos que existem por trás da aparência física. Quem não é jovem e belo praticamente não conta. A pessoa não é importante, só seu corpo é que vale. Esse modo de pensar é uma desgraça para todos eles, pois não passa de mais uma maneira de afirmar: "Ser gay não é bom".
Com muita freqüência os homossexuais acham que quando ficarem mais velhos se tornarão inúteis e indesejados, e com isso muitos criaram um estilo de vida destrutivo por pensarem que é melhor se destruírem primeiro. Alguns dos conceitos e atitudes tão típicos da vida gay - a exibição, o constante avaliar, a recusa de manter uma união estável etc. - são monstruosos. E a Aids é uma doença monstruosa. Devido ao modo como os homossexuais se tratam uns aos outros, para muitos deles a idéia de envelhecer é algo pavoroso. É quase melhor morrer do que ficar velho. E a Aids é uma doença que mata. Essas atitudes e modelos de comportamento só podem criar culpa num nível profundo. Eu, de forma nenhuma, estou tentando criar culpa para alguém. Todavia, precisamos olhar cara a cara as coisas que têm de ser mudadas para que nossas vidas funcionem com amor, alegria e respeito. Há cinquenta anos, quase todos os homossexuais se ocultavam, e atualmente eles conseguiram criar bolsões na sociedade onde pelo menos podem ser relativamente abertos. No entanto, tenho pena ao ver que muito do que eles criaram só traz dor aos seus irmãos gays. Embora seja deplorável o modo como homens "normais" tratam os homossexuais, é trágica a maneira como muitos gays tratam os outros gays.
Os homens, por tradição, sempre têm mais parceiros sexuais do que as mulheres. Quando homens se unem, portanto, há muito mais sexo. Quanto a isso, tudo bem. Alguns homens gostam de ter muitos parceiros mais para satisfazer sua necessidade de auto-estima do que pelo prazer. Todavia, quando temos de nos entorpecer com álcool ou drogas todas as noites e se "necessitamos" de vários parceiros por dia só para provar nossa autovalorização, não estamos criando um espaço que nos nutre. É hora de fazermos algumas mudanças mentais. Esta é a época de curar, de tornar tudo pleno, não de condenar. Devemos nos desligar das limitações do passado. Somos todos expressões Divinas, Magníficas da Vida. Vamos reivindicar esse direito agora!
O cólon representa nossa capacidade de soltar, de mandar embora o que não precisamos mais. O corpo, estando dentro do ritmo perfeito e do fluxo da vida, precisa de um equilíbrio na ingestão, assimilação e eliminação. São apenas nossos medos que bloqueiam o desprendimento do que é velho. Mesmo quando pessoas que sofrem de prisão de ventre não são realmente avarentas, elas em geral temem que nunca haver o suficiente. Agarra-se a antigos relacionamentos que só lhes causam mágoa. Tem medo de se desfazer de roupas que há anos estão fechadas nos armários porque talvez venham a precisar delas. Permanecem num emprego sufocante ou nunca se dão momentos de prazer porque pensam que precisam economizar para dias difíceis. Ora, não remexemos a lata de lixo para encontrar o almoço de hoje, portanto aprenda a confiar no processo da vida, sabendo que ele sempre trará o que você precisa.
Nossas pernas nos conduzem pela vida. Problemas nas pernas muitas vezes indicam o medo de ir em frente ou uma relutância em seguir uma determinada direção. Muitas vezes temos coxas grandes, gordas, cheias de ressentimentos de infância. Não querer fazer alguma coisa com freqüência resulta em distúrbios de menor importância nas pernas. VARIZES representam ficar num emprego ou lugar que detestamos. As veias perdem sua capacidade de transportar a alegria.
Você está indo à direção que deseja?
Os joelhos, como o pescoço, têm a ver com a flexibilidade e expressam o orgulho, o ego e a teimosia. Muitas vezes, ao irmos em frente, ficamos com medo de sermos obrigados a nos dobrar. Desejamos mudar, mas não queremos modificar nossas atitudes. Isso leva à inflexibilidade e causa o enrijecimento das articulações. De todas as nossas juntas, a mais difícil de sarar quando atingida é o joelho, pois nele sempre há o envolvimento do ego e do orgulho.
Na próxima vez em que você tiver um problema no joelho, pergunte-se onde está sendo teimoso, onde está se recusando a dobrar. Abandone essa inflexibilidade. A vida é fluxo, a vida é movimento e, para nos sentirmos bem, temos de ser flexíveis e nos movimentar com ela. Um salgueiro se dobra e balança ao vento e é sempre gracioso, está sempre em paz com a vida.
Nossos pés têm a ver com nossa compreensão de nós mesmos e da vida - passada, presente e futura. Muitos velhos têm dificuldade em andar. Sua compreensão foi distorcida e eles sentem que não têm para onde ir. Os idosos também arrastam os pés, como relutando progredir. Já as crianças movimentam-se sobre pés alegres, quase sempre dançando.
A pele representa nossa individualidade. Problemas de pele geralmente significam que achamos que nossa individualidade está sendo ameaçada de alguma forma. Sentimos que outros têm poder sobre nós. Um dos modos mais rápidos de curar problemas de pele é se nutrir dizendo mentalmente centenas de vezes por dia: "Eu me aprovo". Retome o seu próprio poder.
Acidentes não são acidentes. Como tudo mais em nossa vida nós os criamos. Não é que digamos: "Quero sofrer um acidente", mas o fato é que temos padrões de pensamento que podem atrair acidentes para nós. Há pessoas que parecem ter "tendência para acidentes", enquanto outras passam a vida inteira sem nem mesmo um arranhão. Acidentes são expressões de raiva. Indicam frustrações represadas diante da sensação de não ter a liberdade de falar por si. Eles também indicam rebelião contra a autoridade. Ficamos tão furiosos que queremos atingir alguém e, em vez disso, nós é que somos atingidos.
Em certas ocasiões, quando ficamos com raiva de nós mesmos, quando nos sentimos culpados, quando achamos que merecemos castigo, criamos um acidente, que é um modo formidável de lidar com tudo isso. Na aparência, fomos vítimas indefesas do destino, mas um acidente nos permite recebermos compaixão e atenção, termos nossos ferimentos tratados e ficarmos de cama, às vezes por um longo tempo. E, mais, ganhamos a dor.
O ponto do corpo atingido no acidente nos dá uma pista da área da vida em que nos sentimos culpados. O grau do ferimento indica com qual severidade achávamos que devíamos ser punidos e qual a duração da sentença.
A anorexia-bulimia é negar a vida a si mesmo, uma forma extrema de ódio voltado contra o próprio eu. O alimento é a nutrição no nível mais básico. Por que você nega nutrição a si mesmo? Por que quer morrer? O que está acontecendo em sua vida que é tão terrível a ponto de você querer sair dela? O ódio contra si próprio é apenas ódio de um pensamento que se tem sobre si mesmo. E pensamentos podem ser mudados.
O que há de tão errado em você? Foi criado numa família critica? Teve professores críticos? Seus ensinamentos religiosos da infância lhe diziam que você não era "bom o bastante"? Pense bem, pois na maioria das vezes tentamos encontrar motivos que "tem sentido para nós" pelos quais não somos amados e aceitos.
Devido à obsessão da indústria de moda com a magreza, muitas mulheres já têm como mensagem principal: "Não sou boa o bastante. O que adianta?" usarão seu corpo como o alvo do seu próprio ódio. Num nível qualquer estão dizendo: "Se eu fosse bem magra, eles me amariam". Isso, porém, não funciona, não leva a nada. Nada funciona de fora para dentro. As chaves do equilíbrio são a auto-aprovação e a autoaceitação.
A artrite é uma doença que tem origem num constante padrão de crítica, sobretudo de si mesmo, depois dos outros. Pessoas artríticas em geral atraem muitas críticas porque seu modelo mental é criticar. Elas sofrem a praga do "perfeccionismo", a necessidade de serem perfeitas o tempo todo em todas as situações.
Você conhece alguém neste planeta que é "perfeito"? Eu não. Por que estabelecemos modelos que dizem que temos de ser "super-pessoas" para sermos meramente aceitáveis? Isso não passa de uma expressão muito forte do "não ser bom o bastante" e um pesado fardo para carregar.
Eu chamo a ASMA de "amor sufocante". Existe a sensação de que a pessoa não tem o direito de respirar por si. Crianças asmáticas com freqüência têm "percepção super-desenvolvida" e assumem a culpa por tudo o que parece errado no seu ambiente. Sentem-se culpadas, portanto "indignas" e merecedoras de punição. Por esse motivo, às vezes a asma é curada com uma mudança de lugar, especialmente quando a família não vai junto. Em geral, com o crescimento, as crianças deixam de ter asma. Isso acontece na verdade porque elas acabam se afastando da família por causa dos estudos, casamento ou independência financeira, e a doença se dissolve. Com freqüência, mais tarde na vida, quando uma experiência qualquer como que aperta um botão dentro delas, têm um novo ataque. Quando isso acontece, essas pessoas não estão na verdade reagindo à situação atual, mas ao que costumava acontecer em sua infância.
Queimaduras e bolhas, cortes, febres, chagas, inflamações e "ites" de todos os tipos são todos indicadores de raiva se expressando no corpo. A raiva sempre acha um meio de se expressar, não importa o quanto tentemos reprimi-la. Tememos nossa raiva por medo de destruirmos nosso mundo, no entanto ela pode ser liberada pela simples afirmação: "Estou com raiva disto". É como acontece com uma caldeira, que deixa sair o excesso de vapor para não explodir. Claro, nem sempre podemos dizer isso para os que nos cercam, como o nosso patrão, por exemplo. No entanto, podemos socar a cama ou almofadas, gritar num carro ou quarto fechado, ou jogar tênis. São meios inofensivos de liberar fisicamente a raiva.
Pessoas espiritualizadas com freqüência acreditam que "não devem" ficar com raiva. Claro, todos procuramos evoluir para um ponto em que não culparemos mais os outros pelos nossos sentimentos. Porém, até chegarmos lá é mais saudável reconhecermos o que realmente sentimos no momento.
O câncer é uma doença causada por um ressentimento profundo abrigado por tanto tempo que ele literalmente começa a comer o corpo. Algo aconteceu na infância que destruiu o sentido de confiança da pessoa. Essa experiência jamais é esquecida e o indivíduo vive com autopiedade, encontrando dificuldade em estabelecer e manter relacionamentos duradouros e significativos. Por causa desse sistema de crenças, a vida parece ser uma série de decepções. Uma sensação de impotência, desesperança e perda permeia o pensamento e torna-se fácil culpar os outros por todos os problemas. As pessoas que têm câncer também São Muito críticas em relação a si mesmas. Para mim, a base da cura do câncer é aprender a amar e aceitar o eu.
O excesso de peso representa a necessidade de proteção. Procuramos proteção contra mágoas, desdém, crítica, maus-tratos, sexualidade e avanços sexuais, procuramos proteção por termos medo da vida tanto em geral como num aspecto específico. Eu não tenho tendência para a gordura, no entanto aprendi ao longo dos anos que quando estou me sentindo insegura e pouco à vontade engordo alguns quilos. Quando a "ameaça" desaparece, o excesso de peso vai embora por si.
Lutar contra a gordura é perda de tempo e energia. Dietas não funcionam, pois no instante em que se p ra, o peso sobe de novo. O melhor regime que conheço é amar-se e aprovar-se, confiando no processo da vida e sentindo-se seguro por conhecer o poder da própria mente. Entre numa dieta que corta todos os pensamentos negativos e seu peso cuidará de si mesmo.
Há um número exagerado de pais que enfiam comida na boca de um bebê sempre que ele chora, sem saberem qual é o verdadeiro problema que está causando o desconforto. Essas crianças são aquelas que ao crescerem ficarão na porta da geladeira, dizendo: "Quero comer alguma coisa, mas não sei o que é", sempre que se defrontarem com um problema.
A DOR de qualquer tipo é, para mim, indicação de culpa. A culpa sempre procura o castigo e o castigo cria a dor. Dores crônicas têm origem em culpas crônicas, às vezes tão profundamente sepultadas que nem temos mais consciência delas. A culpa é uma emoção completamente inútil. Nunca faz ninguém se sentir bem nem muda uma situação. Sua "sentença" agora terminou, portanto deixe-se sair da prisão. Perdoar é tão somente abandonar, soltar, deixar ir.
Derrames são causados por coágulos sanguíneos que impedem a circulação adequada do sangue no cérebro. O cérebro é o computa dor do corpo. O sangue é alegria. As veias e artérias são os canais por onde passa a alegria. Tudo funciona sob a lei e ação do amor. Existe amor em cada pedacinho de inteligência no Universo. E impossível algo funcionar bem sem que haja amor e alegria. O pensamento negativo entope o cérebro, não deixando lugar para que o amor e alegria fluam livremente. A vida só é sombria se a tornamos assim, se escolhemos encará-la dessa maneira.
Podemos encontrar um desastre total no menor dos distúrbios e um pouco de alegria na maior das tragédias. Só depende de nós.

 Texto extraído do livro: Você Pode Curar Sua Vida, de Louise L. Hay